A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) promoveu, no início de outubro, em Buenos Aires, durante a FIT (Feira Internacional de Turismo da América Latina), o diversificado potencial brasileiro no segmento de resorts para o mercado sul-americano. Os seminários e rodada de negócios com operadores do continente tem o objetivo de subsidiar os buyers internacionais com informações sobre o leque de opções de empreendimentos que o país oferece e possibilitar o fechamento de negócios.

Os encontros com profissionais dos mercados argentino, uruguaio e paraguaio contam com o apoio do Comitê Descubra Brasil e representam o primeiro passo da parceria entre o instituto e a ABR (Associação Brasileira de Resorts) para promoção internacional dos meios de hospedagem. Nesta quarta-feira (03), foram realizados, na Embaixada do Brasil em Buenos Aires, um seminário e uma rodada de negócios que reuniu 17 resorts nacionais e 58 empresas, entre operadoras e agências de viagens argentinas.

Na segunda-feira anterior (01), no pavilhão da FIT, foi realizada reunião com o comitê Descubra Brasil Uruguai, que contou com a participação de oito operadoras e 15 resorts brasileiros. No próximo dia 10, será a vez do mercado paraguaio. São esperados 70 operadores e agentes locais. A apresentação será na Embaixada brasileira em Assunção e acontece dias antes da abertura da FitPar (Feira Internacional do Turismo do Paraguai).

 Para a presidente da Embratur, Teté Bezerra, as ações com o trade sul-americano são fundamentais para mostrar aos compradores internacionais que o Brasil tem diversos empreendimentos de qualidade e criam um ambiente de negócios para estimular a vinda de mais turistas do continente para o Brasil.

O presidente da ABR, Alberto Cestrone, afirma que a parceria com a Embratur é fundamental para a promoção do potencial do país no segmento para o mercado internacional. Segundo ele, os eventos reúnem agentes de viagens interessados nos resorts brasileiros e espera mais ações para estimular o mercado sul-americano.

O espaço de crescimento no mercado internacional é considerável. O perfil dos hóspedes nos resorts brasileiros é 91% nacional e apenas 9% internacional, de países como Alemanha, Argentina, Espanha, Estados Unidos e Paraguai.    

A diversidade de atrações em todas as cinco regiões brasileiras é considerada uma vantagem competitiva. De acordo com a assessora da Diretoria de Inteligência Competitiva e Promoção Turística do Instituto, Leila Holsbach os produtos brasileiros do segmento estimulam também a economia local dos destinos.

Segundo Leila, a parceria entre a Embratur e a ABR pode trazer resultados positivos para o Brasil e a previsão é promover ações pontuais durante todo o ano de 2019 para incrementar esse fluxo internacional de turistas nos resorts brasileiros. 

A Associação Brasileira de Resorts foi fundada em 2001 e reúne 52 empreendimentos localizados em 13 estados brasileiros. Os resorts associados geram mais de 10 mil empregos diretos e disponibilizam 15 mil quartos. Em 2017, receberam 4,5 milhões de hóspedes, com faturamento total de aproximadamente R$ 2 bilhões.