A miopia na promoção do Brasil no exterior está virando epidêmica. O maior erro do Planalto é inanição em ocupar um espaço pós-Copa e nesta fase pré-Olímpica. Culpar só a Embratur é dar o papel de vilão a um ente que, na verdade, é uma das vítimas deste processo de omissão. Surfar no sucesso da Copa do Mundo deveria ser uma decisão de Governo, pilotado pelo próprio Planalto. O que se viu é assustador. O nosso pós-Copa foi pífio. Na prática, inexistente.
O Governo Federal se vergou com o peso da conta da própria Copa e de uma previsível queda de arrecadação. Não existiu um fundo que multiplicasse cientificamente a mídia positiva e espontânea que recebemos. Na prática, ficamos satisfeitos com a mídia e não consolidamos a marca Brasil no exterior, tanto dos nossos produtos, do nosso país e da nossa gente. O que assistimos foi o contrário. Uma roupa suja lavada em um imediato período eleitoral acirrado, com repercussões lá fora e agora a Crise da Petrobras consolidando a imagem de um país corrupto e de corruptores. É triste para quem trabalha com comércio exterior e turismo, o baixo astral que se forma na imagem brasileira. E ainda, porque não se conectou os mesmos personagens da Operação Lava Jato com o legado das obras da Copa e das Olimpíadas, pois, são os mesmos atores desta ópera bufa.
Na Embratur o quadro é de inanição total. Penúria financeira absoluta. Se falta dinheiro para o cafezinho, imagine para promoção externa. Estamos na fase das migalhas. O estande do Brasil na BTL é tão insignificante (apenas 100 m²) que os organizadores doaram uma área para rodada de negócios, onde montam por sua própria conta o espaço. Lisboa sendo Lisboa, o maior hub de voos europeus para o Brasil e a TAP, nossa verdadeira empresa de bandeira.
A percepção de Portugal como mercado meio e não fim, da musculatura que a companhia aérea portuguesa nos da na Europa, é um dos maiores erros cometidos pelos burocratas da Embratur nós últimos anos. Na Apex é pior. Ensaia-se a nomeação de um neófito e joga-se fora as conquistas de uma década.
Uma pena que jogamos a nossa histórica chance fora e é lamentável que a fase pré-Olímpica coincida com a maior retração da imagem do Brasil no exterior.
As gerações futuras irão lembrar as grandes chances que foram jogadas no lixo pela incompetência política do turismo, de exigir do Palácio do Planalto uma postura diferente, da timidez suicida que foi encastela por pura miopia diante da oportunidade que os megaeventos esportivos nos trouxeram.

 

Piada Pronta

O ex-presidente da TAM, comandante David Barioni, está sendo citado para presidir a Apex- Agência Brasileira de Promoção E Exportação e Investimentos. Algum gênio de Brasília deve ter descoberto que como o nosso principal produto de exportação são aviões, colocar um comandante no cok-pit da Apex deveria ser bom negócio!

 

Air TKT - I

A missão da Air TKT, a entidade formada pelos Consolidadores, vai ter como carro chefe a diminuição da inadimplência. Como publicamos ontem, eles vão unificar a cobrança. O agente que deve a um, deverá a todos e não poderá mais emitir. Com a atuação nacional houve uma pulverização de clientes e essa medida se tornou vital.

 

Air TKT - II

Para quem conhece as entranhas do mercado a segunda missão da Air TKT para reduzir impostos será mais difícil. Até alguns medalhões que atuam fora de São Paulo já pagam o mínimo, já que atuam no regime do Simples. Quem fez a due diligence no pool batizado da Brasil Travel descobriu que a prática do Simples já era uma praxe.

 

PCdoB X PMDB - I

Vicente Neto, presidente da Embratur, abriu uma reunião de diretoria e gerentes do seu instituto, em conjunto com o Mtur, afirmando que o PCdoB havia levado o seu nome ao Ministro Aloísio Mercadante, para que continuasse no cargo. O partido fez realmente o pleito e pediu mais: quer mais duas diretorias, marketing e administração,
hoje com o PMDB.

 

PCdoB X PMDB - II

A inusitada declaração de Neto provocou uma resposta fidalga e mais dura do Ministro Vinicius Lages, que reafirmou ser legítimo também, o pleito do PMDB em ter a Embratur na pasta que comanda. O PCdoB ganhou a presidência após o gesto de elegância do PMDB para acomodar Flavio Dino, o hoje governador do Maranhão.

 

$urreal

Alguns destinos brasileiros estão com preços tão caros, que na avaliação de um grande operador, o dólar pode chegar a R$ 3,50 que ainda fica mais barato ir para o exterior. Um dos itens que mais pesa depois de hotel, é a comida. Uma família de cinco pessoas não gastará menos de R$ 1 mil reais para almoçar em uma boa churrascaria de rodízio no Brasil.

 

Há vagas!

A prática de vender hotéis em pacotes de no mínimo cinco dias para o Carnaval teve de ser revista nos principais destinos brasileiros. O primeiro destino a quebrar os pacotes foi Salvador. Nunca teve tantas vagas disponíveis na véspera do Carnaval. Os principais Resorts estão com ofertas de last minute. Os hóspedes estão sendo caçados no laço.

 

Riviera brasileira

Já para a semana do Carnaval, estão faltando hotéis em Miami. O Estado da Florida deverá bater todos os recordes de turistas brasileiros neste mês. Missão impossível é conseguir um assento de classe executiva para
Miami está semana. Tudo lotado. Já tem hotel de luxo em Miami vendendo diária a mil dólares e com lista de espera só com brasileiros.

 

Exemplo

Quem diria... O patinho feio do processo de concessões, o aeroporto de Brasília, que teve o consórcio apontado como um possível foco de problemas está sendo a locomotiva do processo de privatização. Foi o primeiro a ficar pronto e já é o terceiro do país e hub predileto da TAM, GOL e Avianca. Está longe da Lava Jato.

 

Choque de ordem

A presidente da TurisAngra, Silvia Rubio, e a prefeita de Angra dos Reis, Conceição Rabha, estão preparando um choque de ordem nos abusos dos passeios de barco. Já enviaram correspondência ao Ministério do Turismo e acionaram a marinha. Além do risco de vida dos passageiros, a maior preocupação é com o meio ambiente.

 

Feijoada 5 estrelas

A feijoada do Windsor Barra vai bombar. O cinco estrelas está mudando o eixo do Carnaval. A feijoada précarnavalesca foi um sucesso. Agora no sábado, 14, até o Amaury Júnior da Rede TV vai gravar o seu programa e entrevistar o diretor geral do hotel. Marcos Bezerra supervisiona todos os detalhes do evento.


Contato com a coluna: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Leia esta coluna na internet: www.claudiomagnavita.com.br

Depois de um período sabático, no qual estive no Governo do Rio de Janeiro (como Subsecretário e depois Secretário de Estado de Turismo), estou de volta ao dia a dia do jornalismo. Estava com saudade! Nestes quase três anos pude viver os bastidores. Para um jornalista vivenciar fatos importantes de um período pré e durante a própria Copa do Mundo chega a ser torturante! A missão bico calado!
Todos os jornalistas deveriam passar por essa experiência. Conhecer os bastidores e as entranhas do outro lado do balcão. Deixar de ser estilingue e virar vidraça... E estar à frente do turismo do estado do Rio em plena final de Copa é como virar daquelas vitrines que os black blocks adoram quebrar em dia de manifestação na Rio Branco!
Mas isso é outra história que voltaremos a tratar depois... O importante é que volto com força total ao jornalismo, trazendo mais fontes, conhecendo os bastidores e disposto a integrar a equipe de reportagem do Jornal de Turismo, o nosso JT, e a compartilhar esta bagagem com você leitor!

Aliás, uma boa leitura da coluna de hoje...

 

Quartel General I

Quem está procurando uma sala para montar o seu gabinete no edifício Itália é o super cardeal do turismo Goiaci Alves Guimarães. Depois do milionário negócio de parte da venda do grupo Rextur Advance para a CVC, onde comandará o Conselho, o super cardeal do turismo (quase Papa) quer ter um espaço só seu.

 

Quartel General II

No seu novo gabinete, Goiaci volta a receber amigos e com tempo mais livre voltará a pensar no setor do turismo como um todo. A vida política de muita gente importante do setor foi decidida na sua antiga sala na Rextur. Lá muitos curumins foram ungidos a Bispo. A sala terá de ser no próprio edifício Itália, no coração de São Paulo.

 

Sangue Novo I

Foi a maior renovação na história do Fornatur, o Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo. 22 novos secretários, dos quais três possuem o mandato de Deputado Federal. O jogo de sucessão virou coisa de menino grande. A presidente Oreni Braga, da Amazonastur quer continuar, pelo menos até o final do ano...

 

Sangue Novo II

Oreni Braga calculou mal a sede de renovação dos colegas. Enfrentará o fogo pesado de alguns fortes candidatos, entre eles do deputado do PV, Roberto Lucena, secretário de Turismo do Estado de São Paulo e de Jaime Recena, secretário de Turismo do Distrito Federal. Ela convocou para o dia 11 a eleição, quando as chapas serão formalizadas.

 

Em nome de Deus

Curiosa foi a participação do secretário de Turismo do Estado de São Paulo, deputado Roberto de Lucena, na reunião do Fornatur. A cada 10 palavras citava Deus... Poucos na sala sabiam que o parlamentar do Partido Verde é também o Presidente da Frente Parlamentar Evangélica, que saltou de 76 para 86 parlamentares na nova legislatura.

 

Em casa

Outra chapa que ganha corpo é a que une o secretário Jaime Recena na presidência do Fornatur com a secretaria de Turismo do Maranhão Delma Andrade como vice. Na gestão anterior o GDF oferecia, sem custo, as salas do Centro de Convenções Ulisses Guimarães para as reuniões do Fórum, período em que Delma foi funcionária da Embratur.

 

Crise a Jato I

As obras do novo aeroporto de Viracopos estão paralisadas, efeito da operação Lava Jato. Com o líder do consórcio, Ricardo Pessoa, presidente da UTC preso em Curitiba, a construtora baiana, Andrade Mendonça, que ampliava o novo aeroporto foi a primeira vítima. Teve o contrato de R$ 300 milhões de reais rescindido por falta de caixa.

 

Crise a jato II

A segunda grande vítima da paralisação de Viracopos está sendo a Azul, que passou a operar com os A330 para os Estados Unidos acreditando na promessa de ampliação do aeroporto. O  colapso de Campinas tem tido uma benevolência ímpar do Governo Federal que tem sido incapaz de desenhar uma solução emergencial.

 

Crise a Jato III

Sinal de alerta também para Aeroporto Internacional de São Paulo, que tem o braço da construtora OAS, a Invepar, como líder do consórcio do maior aeroporto do País. A empresa mãe enfrenta problema de liquidez e dificuldade para pagar fornecedores como reflexo da prisão do presidente da OAS, Léo Pinheiro, pela operação Lava Jato.

 

Crise Hídrica

A crise hídrica já começa a ter reflexo nas venda no setor do turismo. A revelação foi feita por Valter Patriani da CVC durante a entrega do prêmio “Agências de Elite” da companhia Aérea LATAM na Fecomercio em São Paulo. “O noticiário está tão negativo que já começa a contaminar com pessimismo a clientela” afirmou Patriani.

 

Mais lucro

Ao convocar Afrânio Lages, do grupo Aeroturismo, para entrar na Air TKT (nova associação formada por Consolidadores) Juarez Cintra, da Ancoradouro, explicava: “Vai ser como empresa, com metas e o Cássio Oliveira (diretor executivo) terá até bônus salarial se reduzir custos dos associados, principalmente tributários.”

 

Porta fechada

Um dos primeiros passos da Air TKT será unificar a cobrança de todos os consolidadores provavelmente via BSP. A medida visa reduzir a inadimplência. O agente de viagem que não pagar a um, fica com a emissão travada em todos. Medida similar que era adotada pelas aéreas. Quem não pagava o relatório ficava sem bilhete.

 

Mundo cão

O Fantástico da Rede Globo teve o seu dia de cão no ultimo domingo. Adotou o tom dos programas policiais para falar do sumiço de um cachorrinho em Guarulhos. Quem deu um show de competência foi a área de comunicação da TAM. Respondeu a toda tentativa de ser levada as cordas pela TV. A TAM não saiu como vilão e teve uma postura correta.

 

Página 4 de 4

Netshoes