Inauguração foi realizada na manhã desta sexta-feira (23), com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do ministro do Turismo, Gilson Machado Neto

 

Por André Martins  (Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo)

A capital do Amazonas, Manaus, passa a contar a partir desta sexta-feira (23.04) com o maior centro de convenções do Norte do país. A novidade resulta da finalização da segunda etapa do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasquez, que ampliou a estrutura do espaço e contou com R$ 40 milhões do Ministério do Turismo. A obra deve aquecer o mercado de eventos e credenciar o estado a receber realizações de grande porte, inclusive internacionais.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, do ministro do Turismo, Gilson Machado, do governador do estado, Wilson Lima, e do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, além de autoridades e parlamentares. Na ocasião, também foi formalizado um aporte de R$ 1,2 bilhão do Ministério do Turismo para a concessão de empréstimos por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) pela Caixa.

O presidente Jair Bolsonaro, que durante o evento recebeu o título de Cidadão Amazonense, conferido pela Assembleia Legislativa do estado, destacou o empenho do governo federal no combate a impactos da pandemia e apontou esforços pela recuperação do turismo local. “Cumprimento aqui o ministro Gilson pela iniciativa dessa obra, bem como o presidente da Caixa, disponibilizando recursos para a área de turismo”, declarou.

As obras do Centro de Convenções começaram em 2015, mas, até 2018, apenas 14% do previsto havia sido executado. O ministro do Turismo ressaltou o trabalho do governo federal voltado à conclusão de projetos inacabados por governos anteriores. “Estamos inaugurando um centro de convenções que antes era um monumento ao descaso. O nosso governo tem feito, dia após dia, inaugurações de estruturas que estavam abandonadas”, afirmou.

Gilson Machado Neto também enalteceu atrativos do Amazonas, como a pesca esportiva, a contemplação da natureza, o etnoturismo e o turismo gastronômico. “Nada é igual a uma experiência de turismo como o que o Amazonas oferece. Realmente, vocês, e o Brasil, nós somos diferenciados”, declarou, apontando ainda o trabalho federal para apoiar o turismo em meio à pandemia, estimular o mercado interno de viagens e avançar com a vacinação contra a COVID-19.

O governador Wilson Lima, por sua vez, agradeceu o apoio do presidente Bolsonaro e do MTur ao estado. “O senhor, presidente, está inaugurando uma obra que é um marco para o estado, importante para o turismo. Quero cumprimentar o ministro Gilson Machado, que tem sido um grande parceiro do estado e um grande incentivador e defensor do Amazonas”, disse, reconhecendo também os esforços do governo federal pelo combate à pandemia no Amazonas.

Com a ampliação, o Centro de Convenções passa a comportar 10 mil pessoas simultaneamente, dispondo de 4 pavimentos em um total de 14.300m². A cerimônia contou ainda com o ministro da Cidadania, João Roma, que fez a entrega simbólica de mais de 310 mil cestas básicas do Programa Brasil Fraterno. O projeto busca criar uma rede nacional de solidariedade para garantir segurança alimentar a famílias em situação de vulnerabilidade social.

SUPORTE - Em 2019 e 2020, o MTur liberou R$ 42,4 milhões para obras de infraestrutura turística no Amazonas, sendo R$ 37,9 milhões somente a Manaus. Além do Centro de Convenções da capital, o órgão investe na reforma do Mercado Municipal de Parintins (R$ 3,5 milhões), na revitalização da Orla do Rio Solimões, em Manacapuru (R$ 1,8 milhão) e na construção do terminal do Aeroporto de Barcelos (R$ 1,3 milhão). O estado também recebeu R$ 66 milhões, por meio da Lei Aldir Blanc, para ações emergenciais na área de cultura.

AGENDA - Ainda nesta sexta-feira, em Belém (PA), o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, acompanha o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Cidadania, João Roma, na entrega de cestas básicas do Brasil Fraterno na capital paraense. Machado Neto também formalizará um repasse de R$ 128 milhões ao Banco da Amazônia (Basa) para a concessão de empréstimos por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur).

Siga-nos