0
0
0
s2smodern

O Aeroporto Internacional de BH, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, atingiu a 4ª colocação no ranking dos Aeroportos mais pontuais do mundo, na categoria entre 5 milhões e 10 milhões de passageiros/ano. Com um índice de 88,49%, alcançou o 1º lugar geral entre os principais aeroportos do país.

O levantamento foi realizado pela OAG, consultoria britânica que analisa o desempenho de aeroportos em todo o mundo. De acordo com o Relatório Punctuality League 2016, os critérios de avaliação consideram os empreendimentos de acordo com as categorias muito grande (com movimentação acima de 22 milhões de passageiros por ano); grande (entre 10 milhões e 20 milhões); médio (entre 5 milhões e 10 milhões) e pequeno (entre 2,5 milhões e 5 milhões).

Em sua categoria, o Aeroporto Internacional de BH está atrás apenas dos Aeroportos de Birminghan (Inglaterra), Osaka (Japão) e Cidade do Panamá (Panamá). No ranking geral de 80 aeroportos avaliados, está classificado em 8º lugar entre os mais pontuais do mundo.

"O resultado deste levantamento aponta o sucesso da gestão das operações do Aeroporto junto às companhias aéreas, que tem como foco principal oferecer o melhor serviço e a melhor experiência de viagem aos nossos passageiros", afirmou Paulo Rangel, diretor-presidente da BH Airport, concessionária do Aeroporto Internacional de BH.

 

Agências de Viagens

Geração millenium é responsável por quase metade das compras de passagens aéreas no Brasil

Segundo levantamento da agência ViajaNet, jovens entre 18 e 34 anos respondem por 45,34% do comércio de bilhetes aéreos e já são maioria no País

Segundo pesquisa exclusiva da agência virtual ViajaNet, a geração millenium já responde por 45,34% do total de vendas de passagens aéreas no Brasil. A participação dos consumidores entre 18 e 34 anos representa o público que mais compra bilhetes aéreos no País.

De acordo com o levantamento, que avaliou o perfil de compra de janeiro a agosto deste ano, os consumidores entre 35 e 54 anos representam 38,94% das vendas de passagens aéreas. E a menor participação ficou na população da terceira, com consumidores acima de 55 anos, com 15,72% dos bilhetes comprados.

vendas de passagens aéreas por faixa etária de consumidores