O Programa "Rio de Janeiro a Janeiro", que cria um calendário fixo de eventos no Estado, foi apresentado na última sexta-feira (29) a parlamentares federais, em solenidade no Palácio Guanabara. O objetivo é incrementar o setor de turismo, que já é a segunda atividade econômica estadual, respondendo por 4% do Produto Interno Bruto (PIB). Idealizado por empresários do setor de entretenimento e com o apoio do Governo do Estado e da Prefeitura do Rio, o projeto visa movimentar o turismo no Estado durante o ano inteiro, não apenas na Capital, mas também no interior.
O encontro, realizado no Palácio Guanabara, reuniu, além dos parlamentares, representantes do governo federal, estadual e municipal, sociedade civil e poderes Legislativo e Judiciário que estão envolvidos no projeto. O calendário foi estruturado e viabilizado com o auxílio da Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável por avaliar os eventos que compõe o calendário.
O governador Luiz Fernando Pezão destacou a importância da criação do calendário para gerar riqueza, a partir do turismo, em todo o Estado. "A gente viu, durante o período do Rock in Rio, uma ocupação da rede hoteleira  do Rio  de mais de 90%. Lotaram também os hotéis do interior, de Angra dos Reis, de Paraty e da Região Metropolitana durante toda a semana. Então, o calendário beneficia muito a cidade, mas também beneficia a todo o estado do Rio e também  o Brasil. Quando o Rio vai bem, o Brasil vai bem", declarou o governador.
Para o secretário de Estado, Nilo Sergio Felix, esse é o principal projeto para alavancar o Estado e a melhor maneira de aproveitar os investimentos realizados para as Olimpíadas. "Este é o momento de colher frutos do legado olímpico. Hoje, todo o trade turístico tem condições de atender e receber os turistas com muita qualidade. Não apenas na capital, como no interior. A Secretaria já está mobilizada para auxiliar as cidades fluminenses a inscrever suas festividades para que possam fazer parte do programa. Niterói, Rio das Ostras e Paraty já estão dentro do projeto", afirmou o secretário.
Os eventos que receberem a chancela do "Rio de Janeiro a Janeiro" poderão ser apoiados pelo Governo Federal, por meio de patrocínios de empresas estatais e do uso das leis federais de incentivo à cultura e ao esporte, além das leis estaduais de incentivo à cultura e ao esporte (ICMS) e do apoio financeiro e logístico da Prefeitura e do Governo do Estado.