Pin It

O novo momento do turismo brasileiro

Teté Bezerra – presidente da Embratur

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) desembarcou semana passada em Madri, na Espanha, para divulgar o potencial turístico nacional para os mercados estratégicos durante a Fitur, importante feira do segmento. A missão faz parte da tradicional Agenda de Promoção Comercial do Turismo Brasileiro no Exterior. A diferença desta participação do instituto em relação às anteriores está na forma que o mundo passa a olhar para o nosso país. O Brasil vive um novo momento. Um momento de abertura internacional que pode proporcionar grandes resultados econômicos ancorados ao setor de turismo.

Após a posse do presidente Jair Bolsonaro, o turismo passou, oficialmente, a ser tratado como prioridade e como um vetor econômico. Em sua primeira missão oficial no exterior, em Davos, na Suíça, durante a reunião do Fórum Econômico Mundial, o mandatário comprovou essa nova realidade. Em sua fala, o presidente colocou o turismo sob o holofote, como parte central da agenda estratégica do governo.

Hoje o país ocupa a 106ª posição, entre 136 países analisados no quesito “priorização do turismo”. A nova percepção sobre a importância do turismo na economia reduzirá esta lacuna. A manutenção do Ministério do Turismo, em meio a grande reforma ministerial, foi outra clara demonstração de que, a partir de agora, o turismo terá lugar de destaque na política desenvolvimentista do país.

O ministro Marcelo Álvaro Antônio, o qual representei na missão em Madri, demonstrou sensibilidade ao ouvir os pleitos do trade nacional e apoiar propostas e reformas que, se combinadas, podem ser determinantes para que o Brasil mude de patamar no cenário internacional.

Entre elas, destaca-se a modernização da Embratur, com a transformação da autarquia em uma agencia de promoção turística hábil e flexível, com orçamento mais robusto com a aproximação com a iniciativa privada. Esta evolução possibilitará o reposicionamento do país como destino turístico no exterior e fortalecerá a presença e a imagem nacional neste mercado cada vez mais competitivo.

A presença do Brasil, como destino turístico na Espanha, serviu para apresentar oportunidades de negócios para os principais players globais do setor. Além de conhecer as novidades da Embratur e os inúmeros produtos e atrativos turísticos nacionais, os investidores puderam ter acesso as reformas e ações propostas pelo governo brasileiro e entender que, de fato, chegou a hora potencializar os negócios com o Brasil.

Apresentar este novo momento do Brasil na Espanha é oportuno, pois historicamente o país investe em diversos segmentos brasileiros. Nos anos 1990 e durante a grande crise econômica, em 2011, grandes empresas escolheram o Brasil para aportar recursos e gerar resultados financeiros. A aposta no Brasil deve voltar para a mesa. Além disso, o país ibérico se reinventou por meio do turismo. Um bom exemplo a ser seguido pelo Brasil, que atravessa uma fase de retomada e é vocacionado para o setor.

Durante a feira de turismo, Fitur, lançamos mais um produto digital da Embratur - O Visit Academy - plataforma de capacitação online para agentes e operadores internacionais. O treinamento visa certificar agentes "especialistas em Brasil" que poderão realizar as mais acertadas indicações de roteiros e destinos. O novo produto reforça a nova atuação do instituto, mais moderna e conectada aos avanços tecnológicos que remodelaram o mercado e a comercialização de viagens em todo o mundo.

Este alinhamento com as melhores práticas mundiais é fundamental para potencializar os números. A modernização da atuação no exterior, combinada, com esse processo de abertura internacional do país, que está no cerne do governo do presidente Bolsonaro, geram boas perspectivas. Esta política é positiva para diversos setores econômicos, entre eles, o turismo. Para que o novo momento reflita resultados práticos, o enfrentamento aos entraves será incisivo.

A segurança jurídica, a melhoria do ambiente de negócios e a desburocratização de processos são itens prioritários para o setor de viagens. Medidas como a abertura total das companhias aéreas ao capital estrangeiro; o fortalecimento da promoção internacional; a criação de áreas especiais de interesse turístico com isenções tributárias e a isenção de vistos para países estratégicos já estão sendo tomadas. São ações que, entre outros fatores, visam reduzir o Custo Brasil, gargalo que trava o desenvolvimento do turismo internacional no país.

A internacionalização do Brasil e o turismo como um dos protagonistas econômicos promovem uma mudança de eixo positiva. O novo momento do turismo brasileiro se deve a superação de uma das principais barreiras do setor – a falta de vontade política. Este novo momento será decisivo para o impulso do turismo e a definitiva retomada econômica brasileira.