Pin It

Desde 2014 o KAYAK, maior plataforma de planejamento de viagens do mundo, realiza a pesquisa global International Travel Survey, com o objetivo de identificar hábitos de viajantes do mundo todo. A edição de 2019 entrevistou 23.400 pessoas. No Brasil, a amostra foi de 1.006 entrevistados de vários estados com idade entre 18 e 65 anos. Confira os sete principais achados da pesquisa:

1. Viajar é o investimento mais procurado pelos brasileiros 

37% dos brasileiros respondeu que viagens são a coisa em que mais gostam de gastar dinheiro. A segunda categoria – melhorias para a casa (reformas, novos móveis) – teve 22% dos votos, seguida por eletrônicos, com 12%, roupas (11%), alimentação (11%), e eventos culturais (2%), entre outros. Apesar das viagens liderarem pelo segundo ano consecutivo, caíram de 43% dos votos em 2018 para 37% este ano. “Fatores como alta do dólar, instabilidade do câmbio e incertezas políticas têm impactado as nossas prioridades financeiras, mas viajar continua no DNA do brasileiro”, afirma Eduardo Fleury, Líder de Operações do KAYAK no Brasil.

2. Destinos de praia são os mais cotados para as férias em 2019

Ao serem questionados sobre as férias ideais em 2019 – com a possibilidade de dar mais de uma resposta – 67% dos brasileiros afirmou ter destinos de praia em vista. Em segundo lugar, aparece o aluguel uma casa de verão (32%), seguido por tours urbanos (30%) e roadtrips (30%).

3. Gastronomia é a maior prioridade dos brasileiros que viajam

Os entrevistados foram questionados em relação aos seus gastos em viagens, sem levar em conta passagens e acomodação. Podendo escolher até três respostas, 43% dos brasileiros tiveram como gasto principal os restaurantes e cafés, seguidos por passeios (42%) e compras (42%).

Além disso, 78% dos brasileiros afirmam escolher seu destino final com base em expectativas em relação à comida e 66% afirmam estar dispostos a gastar mais com alimentação em viagens do que em casa. As inspirações para a escolha do restaurante vêm principalmente de sites (41%) e de recomendações de amigos e família (40%), com uma preferência (54%) por restaurantes que sirvam a comida local. A culinária estrangeira favorita dos brasileiros é, de longe, a italiana – a preferência de 43% dos entrevistados, com a japonesa em segundo lugar, com 11%.

4. Maior parte dos brasileiros prefere hotéis a outras acomodações

77% dos entrevistados manifestaram preferência por se hospedarem em hotéis, contra 17% que prefere outros tipos de acomodação e 6% de indecisos. Em relação ao valor das diárias a maior faixa – 32% - gasta entre 151 e 300 reais em média, contra 24% que gasta menos de 150 reais. As coisas que brasileiros mais buscam em seus hotéis são café-da-manhã incluso (77%) e Wi-Fi gratuito (71%).

5. Encontrar passagens baratas é um processo estressante

32% dos brasileiros relataram estresse na etapa do planejamento de viagem. Destes, 43% apontaram a dificuldade de encontrar passagens baratas como o principal fator estressante. “Esse dado reforça a importância dos metabuscadores, que reúnem todas as opções de passagens disponíveis para que o viajante possa fazer a melhor escolha”, completa Fleury.

6. Romance e viagem não caminham juntos

Apenas 32% dos entrevistados afirma já ter se apaixonado em uma viagem, contra 65% que não. Homens se apaixonam mais do que mulheres: 37% dos homens entrevistados já se apaixonou; na fatia feminina, o número cai para 27%. As praias foram o cenário mais comum (31%) de encontro entre os que se apaixonaram, seguidas por passeios (20%), grupos de viagem (19%), hotéis/hostels (19%) e outros.

7. Viagens solo estão no radar dos brasileiros

49% dos brasileiros já viajaram sozinhos a lazer. Outros 26% nunca o fizeram, mas têm vontade e apenas 24% não têm interesse em fazê-lo. A faixa etária mais interessada em viajar sozinha é a dos jovens (18 a 22 anos) e o interesse cai à medida que os entrevistados envelhecem. Praias são o tipo de destino preferido dos viajantes solo, com 45% dos votos, com tours urbanos em segundo lugar (27%) e mochilões em terceiro (19%). A maior motivação para os viajantes solo é a de precisarem de um tempo sozinhos, com 42% dos votos.