Pin It

A Embraer entregou um total de 51 jatos no segundo trimestre de 2019, sendo que 26 foram jatos comerciais e 25 executivos (19 leves e 6 grandes). A carteira de pedidos firmes a entregar em 30 de junho totalizava USD 16,9 bilhões na comparação a USD 16,0 bilhões no fim do primeiro semestre.

 O aumento no backlog da Embraer no segundo semestre se deve, em grande parte, à demanda contínua do mercado, principalmente pela nova família de jatos Praetor na Aviação Executiva. Veja detalhes abaixo:

No segundo trimestre, a Embraer recebeu o Certificado de Tipo para o E195-E2 por parte de três órgãos regulatórios: a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Federal Aviation Administration (FAA) e a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (European Aviation Safety Agency - EASA). O E195-E2 é a maior das três aeronaves que compõem a nova geração de aviões comerciais da Empresa, os E-Jets E2.

No início do segundo semestre, a Embraer assinou um pedido firme de 10 jatos E195-E2 com a Air Peace, maior companhia aérea da Nigéria. O contrato inclui direitos de compra para mais 20 jatos E195-E2. Com todos os direitos de compra sendo exercidos, o contrato tem valor de USD 2,12 bilhões.

A Embraer também anunciou a intenção de compra da KLM Cityhopper para até 35 jatos E195-E2, sendo 15 pedidos firmes com direitos de compra para outras 20 aeronaves do mesmo modelo. Essa intenção de compra, que ainda exige um Contrato de Compra, tem um valor de US$ 2,48 bilhões.

Já no Paris Air Show, a Embraer anunciou a assinatura de um contrato com a japonesa Fuji Dream Airlines (FDA) para um pedido firme de dois jatos E175. O pedido tem valor estimado de US$ 97,2 milhões e já estava incluído na carteira de pedidos (backlog) da Embraer do primeiro semestre de 2019 como “cliente não divulgado”.

No segmento de Aviação Executiva, a Embraer recebeu o Certificado de Tipo para o novo Praetor 600, da categoria supermédio, dos três principais órgãos regulatórios do mundo: a ANAC, a FAA e a EASA. O primeiro Praetor 600 foi entregue em junho para um cliente europeu não divulgado.