Pin It

Dezesseis voos que partiriam ou chegariam no aeroporto de Lisboa foram cancelados no fim de semana. Os problemas foram causados por uma greve de três dias de funcionários aeroportuários.
Um porta-voz do sindicato nacional dos trabalhadores da aviação civil (Sintac), que promoveu a greve, disse a uma agência de notícias local que 90% dos trabalhadores participaram da ação em Lisboa no domingo, dia mais movimentado para o aeroporto.
Voos da EasyJet e da Brussels Airlines de Paris, Bélgica, Londres, Bristol e Manchester foram cancelados no sábado e no domingo. Nenhuma das empresas respondeu imediatamente a um pedido de comentário feito pela Reuters.
Um porta-voz do aeroporto não confirmou quantos voos foram cancelados, mas disse que dados seriam divulgados no final do dia.
Negociações entre Sintac e a Portway, do Vinci Group, que emprega trabalhadores em aeroportos de Lisboa, Faro, Porto e Funchal, foram interrompidas em dezembro quando a empresa disse que não descongelaria os salários.
Quando o congelamento entrou em vigor, em 2016, a empresa tinha se comprometido a suspendê-lo até novembro de 2019.
O Sintac disse que a decisão da companhia foi uma punição pelo fato de o sindicato ter rejeitado a revisão do contrato de trabalho proposta pela Portway em agosto.
"Por três anos os trabalhadores têm tido sua progressão na carreira e salários congelados em prol da saúde financeira da companhia", afirmou o sindicato na sexta-feira.
A Portway rejeitou as alegações, informou a Lusa na sexta-feira, dizendo que a empresa "cumpre rigorosamente a regulação, inclusive em relação à legislação trabalhista".
Com informações da Agência Reuters