O otimismo toma conta do governo com as duas rodadas de licitação do pré-sal que ocorrem na próxima sexta-feira (27/10). Estima-se que uma receita de R$ 25 bilhões será gerada num prazo de dez anos, somente em impostos e royalties. Serão R$ 2,5 bilhões por ano.

Das 17 plataformas de exploração de petróleo que serão construídas no país, sete estarão no Rio de Janeiro. Elas vão gerar cerca de 68 mil novos empregos e receber por volta de 16 bilhões em investimentos. Apenas uma plataforma gera R$ 3 bilhões por ano de retorno ao estado em tributos e royalties.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, enfatizou que a cadeia produtiva de óleo e gás no Rio de Janeiro terá um impacto positivo. Segundo ele, o turismo de negócios, que tem fundamental importância para a economia de municípios como Macaé será reativado.

De acordo com dados oficiais, 16 operadores estão habilitados a entrar na disputa. Desses 16, 12 são estrangeiros e um participante novato neste tipo de certame. No sistema de partilha, serão ofertados oito lotes localizados nas bacias de Campos e de Santos.

Netshoes