Pin It

 As cidades são planejadas para atender as necessidades da população e estão em constante transformação, adaptando-se a novos hábitos e comportamentos. O aumento do número de cães e gatos nos lares brasileiros e a sua elevação ao status de “membros da família” vêm gerando mudanças nos espaços públicos de convivência, que passaram a contar com os chamados “pet places”, locais reservados para os animais. Eles já são realidade em várias cidades brasileiras como Florianópolis (SC), em praças, parques e até locais fechados, como cafeterias. “Esses espaços vêm ao encontro do desejo das pessoas de passar mais tempo com seus animais de estimação sem abrir mão do seu lazer”, afirma o médico veterinário Luciano Granemann e Silva, proprietário da Clínica e Hospital Veterinário 24h Cão.Com e idealizador do espaço pet do Café Cultura na Lagoa da Conceição.

Os moradores e turistas da capital catarinense podem levar seus animais para curtir os pet places em importantes praças da cidade. Uma delas é a Governador Celso Ramos, que fica próxima ao hotel Majestic, que em 2016 recebeu o espaço para os bichinhos brincarem, com 154 m². A obra foi um pedido da comunidade e acabou sendo a primeira do tipo na cidade. Outro exemplo é a Praça Getúlio Vargas, nos altos da Avenida Rio Branco, no Centro (mais conhecida como Praça dos Bombeiros). Ela foi reaberta ao público totalmente reformada naquele mesmo ano e já nasceu com esse equipamento urbano. São 102 m² exclusivos para os animais de estimação cobertos com saibro.

Outro espaço público de grande circulação de pessoas que se adaptou aos novos tempos foi o Parque de Coqueiros, na parte continental de Florianópolis. Depois de um período de reformas, ele foi reinaugurado no final do ano passado com uma novidade: um pet place de 200 m².

No mês passado, Jurerê Internacional, na região norte de Florianópolis, também ganhou um pet place. O espaço, localizado dentro do Jurerê Sports Center - Centro Artístico e Esportivo, e aberto gratuitamente ao público, tem 64 m², conta com adestradores e oferece uma série de brinquedos. Segundo Paulo André Jukoski da Silva, o Paulão, campeão olímpico de vôlei e diretor esportivo do JUSC, o objetivo é oferecer um espaço seguro e aconchegante em meio a uma área verde onde as pessoas possam passear e se divertir com seus animais de estimação.

Os shoppings também vêm aderindo à tendência. Os três existentes em Florianópolis são pet friendly, permitindo a circulação de animais de estimação acompanhados de seus tutores, cada um com regras específicas.  O Floripa Shopping aceita cães de todos os portes, sendo que para algumas raças a coleira e a focinheira são obrigatórias, como Pit Bull e Rottweiler. O acesso é permitido nas áreas comuns, exceto em alguns locais, como a Praça de alimentação, por respeito às normas da Vigilância Sanitária. O shopping oferece ainda o serviço carrinho pet, que pode ser retirado gratuitamente no Espaço Cliente. O Beiramar Shopping permite apenas a circulação de animais de pequeno porte, no colo de seus donos ou em carrinhos apropriados. O Shopping Iguatemi também só aceita cães de pequeno porte com a utilização de guias.

A cidade já conta com vários estabelecimentos pet friendly, como restaurantes e cafés. Pioneiro no conceito em Florianópolis, o Café Cultura oferece o “Espaço Pet” na nova loja localizada na Lagoa da Conceição, um ambiente projetado especialmente para eles, com comedouros, bebedouros, caminhas e pet pod (fixadores para as guias). No local também são realizados eventos e palestras com temas relevantes, como vacinas, saúde e comportamento animal.

Segundo o médico veterinário Luciano Granemann e Silva, os pet places oferecem vários benefícios para os animais de estimação, entre eles o estímulo à socialização com pessoas e outros pets e a possibilidade de se exercitarem.