Taxa subiu de 77,28% para 78,62%, mesmo com oferta de mais 800 quartos

Nas férias de julho, a hotelaria carioca registrou 78,62% de ocupação, enquanto no ano passado a taxa foi de 77,28%. O número é motivo de comemoração para a Associação Brasileira de Hotéis já que houve aumento no número de  quartos – 800 a mais – e mesmo assim a taxa de ocupação foi maior que a do ano passado.

– O Rio vive sua década de ouro e a hotelaria carioca protagoniza o desenvolvimento econômico da cidade. O sólido calendário de eventos, a bem-sucedida política de segurança pública e a exposição positiva da cidade convergem para esse resultado – disse o presidente da associação, Alfredo Lopes.

A região do Centro lidera o ranking na capital fluminense, com 85,75% dos quartos ocupados, mas os resultados foram equilibrados: todas as regiões tiveram ocupação acima dos 70%. Com 94% de ocupação nas férias de julho, o Golden Tulip Ipanema Plaza, na Zona Sul, é um dos que comemoram a alta do turismo no Rio.

– Nossa receita e a diária média foram maiores este ano quando comparadas ao ano anterior. Isso é resultado de um momento de economia aquecida – afirmou Erika Rangel, gerente-geral do hotel.

Incentivado por um amigo, o curitibano Luis Carlos Trukan, de 21 anos, decidiu passar as férias no Rio.

– As pessoas sempre falam da alegria, das praias e do calor do Rio – disse o jovem. No interior do estado, a taxa média de ocupação dos hotéis foi de 74,45%.

 

– Este ano, trabalhamos a Serra Verde Imperial para recuperar a imagem da região como um destino atraente e seguro – disse o secretário de Turismo, Ronald Ázaro.

Siga-nos