Monumento está em construção no município de Encantado e, após inauguração prevista para este ano, deve impulsionar o turismo regional

 

Por Amanda Costa (Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo)

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, se reuniu nesta terça-feira (04.05) com o secretário de Turismo do Rio Grande do Sul, Ronaldo Santini, e com prefeitos gaúchos. Na ocasião, foi apresentado ao projeto do Cristo Protetor, uma estátua que está sendo erguida no topo do Morro das Antenas, 400 metros acima do nível do mar, em Encantado (RS), e que promete ultrapassar o icônico Cristo Redentor do Rio de Janeiro (RJ), sendo o maior da América Latina. A expectativa é que o local atraia cerca de 10 mil turistas por mês, promovendo o desenvolvimento econômico e turístico da região.

Durante o encontro, discutiu-se a possibilidade de apoio financeiro do MTur às obras de acesso e infraestrutura ao redor do monumento, que terá 37 metros de altura (contra 30 metros do monumento carioca) e deve ser inaugurado no final deste ano. “Nossa prioridade agora é o entorno do Cristo, queremos inaugurar agora no final do ano, e precisamos de toda essa infraestrutura”, disse Ronaldo Santini, secretário de Turismo do Rio Grande do Sul, enumerando, por exemplo, obras para construção de estacionamento e de um mirante no local.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destacou a importância de investimentos em infraestrutura para potencializar o turismo como um motor da economia, principalmente no cenário pós-pandemia. “Temos que tratar o turismo com a importância que o agronegócio tem. Porque o turismo tem condição de faturar mais e gerar mais emprego do que o agronegócio”, avaliou.

TREM TURÍSTICO DOS VALES - Na pauta do encontro também estiveram outros projetos que devem impulsionar o turismo na região do Vale do Taquari, localizado na região central do estado, a 143 km de Porto Alegre. Entre eles o Trem Turístico dos Vales, que leva cerca de 700 passageiros em um percurso de 46 quilômetros pela região do Guaporé ao Vale do Taquari que dura em torno de 2h30, percorrendo 21 túneis e 18 viadutos.

Atualmente, o trem funciona uma vez ao ano. “A proposta é sair do roteiro anual comemorativo e passar para um trem definitivo, que ocorra aos finais de semana, feriados e sempre que possível em dias de semana também”, pontuou o diretor vice-presidente da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), responsável por organizar os passeios em conjunto com a concessionária que atua na região.

Para além de monumentos e passeios de trens, Guaporé foi apresentada no encontro como o destino gaúcho para quem busca fazer compras, especialmente moda íntima, joias e semijoias, reunindo um dos maiores complexos do estado com fábricas locais. É preciso registrar, contudo, que a cidade conta com sua própria estátua do Cristo Redentor no alto do Morro do Gallon – um dos pontos turísticos mais visitados e que oferece ao turista uma vista panorâmica de Guaporé.

Outro tema tratado no encontro foi o projeto de ligação asfáltica pelos “Caminhos do Pão e Vinho” para o desenvolvimento da Serra Gaúcha e Vale do Taquari, envolvendo diretamente nove municípios do estado: Bento Gonçalves, Monte Belo do Sul, Santa Tereza, Roca Sales, Muçum, Encantado, Doutor Ricardo, Anta Gorda e Ilópolis. Com a viabilidade da ligação asfáltica, a expectativa é fomentar novos negócios e gerar mais de mais dois mil novos empregos.

“O dia do turismo chegou. Tem 100 mil pessoas programadas para nos visitar e temos que fazer tudo isso acontecer. O turista vai até o Cristo e vai dormir no Vale dos Vinhedos. O aeroporto de Caxias está bem adiantado e vamos fazer ligação asfáltica. O Vale do Taquari vai ser o principal destino turístico”, destacou Ronaldo Santini.