O objetivo é garantir a máxima segurança para hóspedes e tripulação

Desde a última sexta-feira (31), nenhum hóspede, visitante e tripulante, independente da nacionalidade, que tenha viajado para a China continental nos últimos 14 dias poderá embarcar nos navios da Costa.
"A Costa Cruzeiros mantém contato próximo com as autoridades sanitárias internacionais e locais para garantir o monitoramento e a proteção constante da saúde", afirma Neil Palomba, presidente da Costa Cruzeiros. "Nossas equipes médicas a bordo também são atualizadas continuamente por nosso departamento central de serviços médicos, permitindo assim que procedimentos e exames de prevenção ordinária e extraordinária sejam aplicados a bordo de todos os navios de nossa frota, de acordo com qualquer cenário internacional em desenvolvimento”.
Entre as medidas que a empresa já vem adotando nas últimas semanas estão a introdução de um formulário médico para o embarque de passageiros, e a realização de exames de saúde antes do embarque, com a verificação da temperatura corporal de pessoas que, por qualquer motivo, aparentem ou tenham dificuldade respiratória e febre. A identificação dos sintomas da doença durante a triagem antes do embarque será encaminhada para os profissionais médicos que assim poderão decidir, caso a caso, se um hóspede ou membro da tripulação estará impossibilitado de embarcar.
A segurança e a saúde dos passageiros são prioridade para a Costa Cruzeiros. Nos navios da Costa Cruzeiros são tomadas medidas de precaução, como a triagem de hóspedes e tripulação, se as circunstâncias assim exigirem. Além disso, todos os navios da frota têm instalações médicas com equipes dedicadas e disponíveis 24 horas por dia. Essas equipes contam com aconselhamento e apoio de profissionais e instalações médicas externas. A indústria de cruzeiros é uma das mais bem equipadas e experientes no campo da proteção da saúde.