O drink Rabo de Galo, assim como a Caipirinha, é um patrimônio cultural do Brasil com 64 anos de história. Sua propagação começou na cidade de São Paulo com a chegada de uma fábrica de bebidas nos anos 50. A indústria queria atender os anseios alcoólicos dos imigrantes italianos. No entanto, estes consumidores encantados pela Cachaça não bebiam mais o Vermute, mas apreciavam muito o “ouro líquido brasileiro”.

O Rabo de Galo, que inicialmente tinha em sua proporção original 2/3 de Cachaça para 1/3 de Vermute, nos dias de hoje não tem uma receita exata e nem há uma técnica fixa de preparo: as bebidas podem ser misturadas num mixing glass com gelo ou no próprio copo de servir.

Com essas nuances de preparo se tornou o drink mais consumido pela boemia no país. Para se ter uma idéia, dos 1,3 bilhões de litros de Cachaças consumidos nos estados brasileiros, cerca de 70% é de Rabo de Galo, segundo os organizadores do II Concurso Nacional do Rabo, que acontecerá em 3 de dezembro em São Paulo.

Este evento reunirá bartenders e mixologistas de todo país que prepararão receitas inéditas da bebida e o público poderá degustar gratuitamente as Cachaças expostas no encontro. O II Concurso Nacional do Rabo de Galo será das 13h às 20h, no Leques Brasil Hotel Escola, na Rua São Joaquim, 216 - Liberdade. Para mais informações, acesse: www.facebook.com/pg/rabodegalo.oficialbrasil.