As malas já estão feitas e os pés quase na estrada! Você já está com tudo pronto, conferiu cada detalhe, mas será que não está se esquecendo de nada? Saiba que sua casa também precisa estar na programação da sua viagem de férias. Dados do Instituto de Segurança Pública do Rio (ISP) mostram que até novembro deste ano, houve 1.148 casos de roubos a residências no estado. O número é menor do que o registrado no mesmo período do ano passado (1.211), mas nem por isso é menos preocupante.

O presidente do Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Rio (Sindesp-RJ), Frederico Câmara, conta que é muito comum as pessoas viajarem nesta época do ano e não se preocupar com a segurança de quem fica. No caso: a residência. Para ele, os cuidados começam na parte externa da casa, evitando que cadeados ou trancas dos portões fiquem para o lado de fora. Da mesma forma, diz, o ideal é reforçar os trincos e cadeados pelo lado de dentro.  

Conte com a ajuda de alguém

Até a suspensão da entrega de jornais e revistas está na lista de recomendações do presidente do Sindesp-RJ. Tudo para evitar que eles fiquem acumulados na porta de casa, deixando claro de que o imóvel está vazio. Frederico também aconselha pedir ajuda de familiares e amigos próximos, principalmente de vizinhos, para vez em quando olhar a entrada da casa, além de pedir para um parente ir nela uma vez por semana.

Ainda na mesma linha, o presidente do Sindesp-RJ aconselha que, se residência tiver jardim, que peça para algum parente ir regar pelo menos uma vez por  semana, para dar a aparência de que casa não está vazia.

Não faça alarde

Além desses cuidados mais elaborados, Frederico recomenda também que até mesmo se evite comentar com muitas pessoas sobre a viagem. Por último, ele sugere que a campainha da casa seja desligada para o caso de alguém tocá-la, ouvir o seu barulho e ninguém vir atender, denunciando que o imóvel está vazio.