0
0
0
s2smodern

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, lançou nesta terça-feira (27) a Política Nacional de Qualificação no Turismo, documento que traz diretrizes para o Brasil alcançar a excelência no atendimento ao turista em seus destinos.

A Política foi construída com a participação de representantes da cadeia produtiva do turismo, do terceiro setor e de gestores públicos, e traduz os anseios e demandas do turismo por serviços e mão de obra qualificados.

Para a secretária de Promoção e Qualificação do MTur, Teté Bezerra, a Política Nacional de Qualificação chega em um momento crucial para o país, auxiliando no combate ao desemprego e criando novas oportunidades para acesso dos jovens brasileiros ao mercado de trabalho.

Com a implementação da Política Nacional de Qualificação no Turismo será possível o planejamento de curto, médio e longo prazos das ações que têm como objetivo melhorar a qualidade dos serviços turísticos e contribuir para consolidar o turismo como uma atividade geradora de emprego, renda e inclusão social no país.

Para Vera de Morais, representante da Confederação dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade na Câmara Temática de Qualificação do CNT, a nova política também vai permitir requalificar os trabalhadores e melhorar a qualidade dos serviços de quem já está no mercado.

Em 15 anos, o Ministério do Turismo já investiu R$ 14 bilhões em infraestrutura dos destinos. A política de qualificação será o eixo norteador dos planos e programas que serão traçados.

Agências de Viagens

Geração millenium é responsável por quase metade das compras de passagens aéreas no Brasil

Segundo levantamento da agência ViajaNet, jovens entre 18 e 34 anos respondem por 45,34% do comércio de bilhetes aéreos e já são maioria no País

Segundo pesquisa exclusiva da agência virtual ViajaNet, a geração millenium já responde por 45,34% do total de vendas de passagens aéreas no Brasil. A participação dos consumidores entre 18 e 34 anos representa o público que mais compra bilhetes aéreos no País.

De acordo com o levantamento, que avaliou o perfil de compra de janeiro a agosto deste ano, os consumidores entre 35 e 54 anos representam 38,94% das vendas de passagens aéreas. E a menor participação ficou na população da terceira, com consumidores acima de 55 anos, com 15,72% dos bilhetes comprados.

vendas de passagens aéreas por faixa etária de consumidores