A presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Teté Bezerra recebeu na manhã desta quinta-feira (24), o embaixador do Peru, Vicente Rojas Escalante para discutir ações para estimular o fluxo turístico entre os dois países. No encontro, foi apresentada a proposta do país vizinho de criação do Gabinete Binacional Fronteiriço para debater diversas questões em relação à fronteira, inclusive o impacto positivo que o aumento no número de turistas nos países pode gerar para a economia.

De acordo com Teté Bezerra, estreitar o relacionamento com o governo peruano é salutar e a promoção integrada do turismo com países da América do Sul é importante para incrementar o fluxo turístico, especialmente em mercados remotos, como a China e Japão. Para ela, os produtos turísticos integrados entre Brasil e Peru podem envolver atrativos naturais e culturais, exatamente os segmentos mais procurados por turistas japoneses e chineses, segundo estudo de demanda turística da Embratur.

“Já promovemos roteiros turísticos integrados com a Argentina e podemos estender essa iniciativa para outros países, como o Peru, um mercado importante para o Brasil”, afirma. A OMT (Organização Mundial do Turismo) destaca em seus estudos a importância da promoção do turismo em países limítrofes, já que 80% do turismo internacional é realizado entre países próximos ou que compartilham limites geográficos. Em 2016, cerca de 115 mil peruanos visitaram o Brasil.

A presidente lembra que ampliar o debate entre autoridades dos dois governos e gestores do turismo pode ajudar a resolver gargalos e criar condições que estimulem o turismo, como aumento de conectividade aérea, com mais voos entre os países.  A Embratur participa, no início de junho, da Fiexpo Latinoamérica, feira de turismo no Chile, e já agendou reuniões com grandes companhias aéreas para tratar do assunto da malha aérea no continente. 

Participaram também da reunião o diretor de marketing da Embratur, Walter Vasconcelos, o coordenador-geral de Segmentos Turísticos Alexandre Nakagawa e o primeiro secretário da Embaixada do Peru, Iván Benzaquen.

Gabinete Binacional Fronteiriço

O gabinete seria formado por autoridades do alto escalão dos dois governos e tratará de temas da agenda bilateral, especificamente as questões fronteiriças, como o turismo. A formalização do grupo de trabalho pode se confirmar na reunião de vice-ministros de Relações Exteriores que será realizada nos dias 12 e 13 de junho, na capital Lima. O Peru já instrumentalizou gabinetes com a Bolívia, Chile, Colômbia e Equador. Dos países com os quais tem fronteira, apenas o Brasil ainda não instituiu o mecanismo.