O candidato à Presidência da República João Amoedo (Partido Novo) foi o sétimo a receber o documento Turismo: +desenvolvimento +emprego +sustentabilidade, que contém propostas elaboradas por 25 entidades e associações empresariais do turismo, reunidas no Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A entrega foi realizada em 22 de agosto, no escritório do candidato, no bairro Itaim Bibi, em São Paulo.

Estiveram presentes quatro membros do Cetur/CNC: Toni Sando, presidente da União Nacional dos Conventions Bureaus e Entidades de Destinos (Unedestinos); Alain Baldacci, presidente do Sistema Integrado de Parques Temáticos e Atrações Turísticas do Brasil (Sindepat); Marco Ferraz, presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA Abremar); e Armando Arruda Pereira de Campos Mello, presidente da União Brasileira dos Promotores Feiras (Ubrafe). Durante o encontro, os empresários elencaram os principais gargalos para o turismo nacional atualmente, entre eles a infraestrutura,  os altos custos com tributação, a falta de promoção do Brasil e a regulação do setor.

Documento aponta cinco pilares de ação

O documento Turismo: + desenvolvimento + emprego + sustentabilidade aponta caminhos para alavancar a indústria do turismo como vetor da retomada do crescimento econômico e da geração de empregos por meio de cinco pilares de ação: infraestrutura, promoção, gestão e monitoramento, segurança jurídica e competitividade.

Além de Amoedo, o documento já foi entregue aos candidatos Álvaro Dias (Podemos), Guilherme Boulos (PSOL), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB) e Jair Bolsonaro (PSL).