O candidato do PT à Presidência da República nas eleições de 2018, Fernando Haddad, foi o nono presidenciável a receber o documento “Turismo: +desenvolvimento +emprego +sustentabilidade”. A obra apresenta para o poder público sugestões elaboradas por 25 entidades e associações empresariais do Turismo, todas integrantes do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O documento já foi entregue a outros oito candidatos. No dia 31 de julho, chegou a Álvaro Dias (Podemos), em Curitiba, e a Guilherme Boulos (PSOL), no Rio de Janeiro. No dia 2 de agosto, o encontro aconteceu com os candidatos Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB). No dia 7 de agosto, representantes do trade se reuniram com Henrique Meirelles (MDB), em São Paulo. No dia 22 de agosto, foi a vez de João Amoedo (Novo) em São Paulo, e em 31 de agosto, de Marina Silva (Rede), no Rio de Janeiro.

O documento foi entregue em mãos a Haddad pelo presidente do Cetur/CNC, Alexandre Sampaio, e pela empresária da gastronomia Suzi Clementino, na terça-feira, 2 de outubro, em Duque de Caxias, município do Rio de Janeiro. O candidato a presidente da República destacou que o Turismo gera renda e atrai investimentos, além de valorizar a cultura e o patrimônio histórico nacionais. Por isso terá prioridade em seu governo, caso seja eleito. 

O documento aponta caminhos para alavancar a indústria do Turismo como vetor da retomada do crescimento econômico e da geração de empregos, por meio de cinco pilares de ação: infraestrutura, promoção, gestão e monitoramento, segurança jurídica e competitividade.