A China é o principal emissor de turistas pelo mundo. Em 2017, mais de 135 milhões chineses viajaram entre duas fronteiras, mas apenas 61,2 mil visitaram o Brasil. Atenta a esta lacuna e oportunidade de crescimento a Embratur tem promovido ações de aproximação visando a abertura deste mercado. Na última sexta-feira (19), em São Paulo, o instituto participou da “Noite do Turismo da China”, evento que visa aproximação e estreitar o relacionamento com o trade brasileiro para gerar negócios.

Na oportunidade, a Embratur realizou apresentação sobre o Destino Brasil, voltada para os operadores e autoridades governamentais da China. A apresentação, além de ressaltar a amizade histórica entre os países, enfatizou destinos que o Brasil oferece, em particular, segmentos de ecoturismo e cultura.

A “Noite de Turismo da China 2018 – Bela China: O charme do Rio Yangtzé” foi o primeiro evento oficial na América Latina promovido pelo Escritório do Turismo da China. Autoridades de 15 destinos da região e 32 profissionais chineses se reuniram com agentes e operadores brasileiros para trocar experiências. O anfitrião do jantar foi Zhang Xilong, vice-diretor geral do Departamento de Intercâmbio internacional e Cooperação do Ministério da Cultura e Turismo da República Popular da China, e contou com a presença de Alisson Andrade, coordenador-geral de Inteligência Competitiva e Mercadológica do Turismo da Embratur, Orlando Faria, Secretário de Turismo de São Paulo e da presidente da Braztoa e vice-presidente da Abav, Magda Nassar.

A presidente da Embratur, Teté Bezerra, destaca que o instituto reconhece a importância da China no setor de turismo, tanto que, em 2018, o país foi incluído na lista de mercados considerados estratégicos para a promoção dos produtos e destinos turísticos brasileiros no exterior.