Pin It

A Embratur desembarca na próxima semana na Alemanha para divulgar os produtos e destinos turísticos brasileiros para o mercado alemão durante a IMEX Frankfurt, uma das mais importantes feiras do continente europeu com foco no segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions) e que integra a Agenda de Promoção Comercial do Turismo Brasileiro no Exterior. A feira acontece entre os dias 21 e 23 de maio e reunirá mais de 3,5 mil fornecedores de todos os setores da indústria mundial de eventos e convenções.

O estande do Brasil ocupará grande espaço no pavilhão que contará também com a presença de agências de convenções nacionais e regionais, grandes empresas hoteleiras, locais para conferências e exposições, linhas de cruzeiro, companhias aéreas, resorts, provedores de tecnologia, especialistas em gerenciamento de eventos e outros.

Essa semana, a ICCA (Associação Internacional de Congressos e Convenções), divulgou o ranking atualizado do mercado de eventos no mundo. O Brasil manteve a hegemonia no continente sul-americano quando o assunto é realização de congressos e convenções internacionais, em 2018. O país ocupa a 17ª posição geral no ranking. Apesar da queda de uma posição em relação a 2017, a manutenção da liderança na América Latina atesta o potencial brasileiro para o Turismo de Negócios, importante segmento da atividade turística.

No ranking da ICCA constam 51 cidades brasileiras que demonstram capacidade para receber eventos internacionais. Desde 2016, o número de cidades aptas a sediar eventos no país apresenta crescimento.

O impacto econômico da realização desses eventos no Brasil é significativo. Os 233 eventos no perfil ICCA - reuniões rotativas de associações internacionais - sediados no Brasil em 2018 trouxeram mais de 106 mil estrangeiros ao país, que geraram movimentação de divisas da ordem de R$ 545 milhões. Em 2017, o impacto econômico dos 101 mil turistas de negócios que estiveram no país foi de R$ 497 milhões.    

A ascensão dos números se deu, apesar do Brasil ter sediado quatro eventos a menos no ano passado em relação a 2017. Segundo dados da FGV (Fundação Getúlio Vargas), o turista de negócios e eventos que participa dos congressos e convenções referendados pela ICCA gasta US$ 329,39 por dia em suas viagens para o Brasil. Como comparação, o turista de lazer gasta, em média, US$ 70,53 por dia.