Ayacucho, mais conhecida como "Cidade das Igrejas" e a "Capital da Arte Popular e do Artesanato do Peru", está a 45 minutos de avião de Lima. Por esses dias, a cidade se prepara para as celebrações da Semana Santa, uma das festas religiosas mais importantes do Peru, e uma excelente oportunidade para conhecer a cidade.

Recomenda-se participar da Semana Santa de Ayacucho, no Peru, pelo menos uma vez na vida, pois trata-se de uma das manifestações religiosas mais emblemáticas dos Andes. No Peru, sua fama vai longe, por ser a festa ideal para jovens que procuram sair da rotina nos dias do feriado santo e que são movidos pela impressionante manifestação de devoção, simbolizada por uma majestosa caminhada piramidal de mais de 10 metros de altura, iluminada por 3 mil velas, e que é apreciada em todo o seu esplendor ao amanhecer no Domingo de Páscoa.

São 10 dias de atividades alegóricas que começam no Domingo de Ramos e terminam no Domingo da Ressurreição. Durante esses dias, a população e os turistas participam de cerimônias e procissões religiosas, bem como de atividades culturais, artísticas e gastronômicas.

Seu encanto colonial e suas atrações naturais e históricas fazem de Ayacucho uma cidade perfeita para passear e conhecer a pé. A Plaza Mayor, no centro da cidade, é uma das maiores e mais elegantes do Peru, e é cercada por edificações dos séculos XVI e XVII que se caracterizam por seus portais de pedra, seus pilares com balaústres e tetos com telhas de argila vermelha. Pela região se encontram casarões revestidos de cal ou com pedra branca exposta, além das sedes do Município, Prefeitura, Tribunal Superior de Justiça e a Universidade Nacional de Huamanga.

Entre as 33 igrejas de arquitetura colonial que possui, Ayacucho apresenta uma rota imperdível para visitar oito delas, começando pela Catedral, localizada na Plaza Mayor, e continuando pelos templos de Santo Domingo, Santa Teresa, Santa Clara de Asís, Companhia de Jesús, Santa Ana, San Francisco de Asís e San Agustín. Consagrada à Virgen de las Nieves, a Catedral foi construída no século XVII e seu estilo mestiço combina elementos renascentistas e barrocos. A sobriedade de sua fachada contrasta com a riqueza do interior e de seus dez retábulos banhados a ouro.