Ampliação do prazo para 30 de junho busca estimular operadores do setor a seguirem protocolos sanitários recomendados pelo Ministério do Turismo

 

Por André Martins Com informações da Setur-ES

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

 

Ampliar o conhecimento quanto a protocolos sanitários contra a Covid-19 e estimular a adoção de cuidados. Este é o objetivo da Secretaria de Turismo do Espírito Santo (Setur-ES), que adiou para 30 de junho a conclusão do Desafio Turismo Responsável. A disputa premiará o município com mais adesões ao Selo Turismo Responsável do Ministério do Turismo, que indica o cumprimento de medidas preventivas pelo setor. No estado, 540 operadores turísticos já contam com o selo, especialmente na capital Vitória (150), em Vila Velha (74) e Guarapari (41). (Obtenha gratuitamente o selo aqui). 

A prorrogação do prazo busca permitir que empreendimentos do ramo treinem equipes e organizem espaços para receber visitantes de forma segura no pós-pandemia. A prefeitura que conquistar o maior número de selos emitidos receberá um e-book sobre os atrativos da cidade, um kit pesquisa e um kit de brindes para ações promocionais junto a visitantes. O desafio integra ações da Setur-ES voltadas à retomada da economia do turismo.

O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do MTur, William França, incentiva municípios a mobilizarem adesões ao selo. “Estamos trabalhando para que cada vez mais atividades turísticas de todo o país adotem os protocolos do selo. As medidas preventivas são fundamentais para aumentar a segurança tanto de turistas quanto de trabalhadores, representando um grande estímulo à recuperação do nosso setor”, frisa.

O interessado em solicitar o selo deve apresentar situação regular junto ao Cadastur, o cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor turístico. O registro de prestadores de serviços no sistema pode ser feito sem qualquer custo, por meio da internet (Clique aqui para se registrar).

A secretária de Estado de Turismo, Lenise Loureiro, aponta benefícios da adesão ao selo do MTur. “O selo sinaliza ao turista que o estabelecimento é seguro e cumpre os protocolos específicos para prevenção da Covid-19. Todas as normas foram elaboradas por instituições qualificadas e aprovadas pela Anvisa e estão disponíveis para que cada atividade se informe e faça a adequação”, destaca Loureiro.

Em todo o país, o Selo Turismo Responsável já foi adotado por 27.483 operadores, com destaque para São Paulo (5.418), Rio de Janeiro (3.788), Minas Gerais (2.283), Rio Grande do Sul (2.113) e Bahia. Agências de turismo (8.271) lideram o movimento, seguidas de meios de hospedagem (6.080), guias de turismo (3.981), transportadoras turísticas (3.455), e restaurantes, cafeterias, bares e similares (1.972), entre outras atividades.

PROTOCOLOS - O selo está disponível para 15 segmentos, sendo que cada atividade possui um protocolo específico. As recomendações foram elaboradas em parceria com o trade turístico, a partir de diretrizes internacionais, e validadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para utilizar o selo, o empreendedor deve afixá-lo em local de fácil visualização, podendo ainda oferecer um QR Code para que clientes verifiquem as medidas adotadas.