×

Aviso

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 2808



Aqueloo Beach Club é empreendimento de luxo inspirado em balneários europeus

Samantha Chuva
Redação JT

Dentro do Forte de Copacabana, em uma praia reservada, o Aqueloo Beach Club é um empreendimento de luxo, único no Rio de Janeiro. Inspirado nos balneários europeus, o local conta com hidromassagem ao ar livre na beira da praia e serviço de altíssima qualidade, além de música ao vivo e DJ’s internacionais.

Daniel Barcinski, idealizador do Beach Club, é morador de Copacabana e costumava surfar na pequena praia, onde foi construído o clube, mas ele só descobriu o potencial comercial do local, durante a produção da Roda Gigante da Skol,  quando o comandante responsável na época ofereceu o local como refeitório de equipe. “Eu fiquei maravilhado com o lugar, e desde então – isso já tem quatro anos – venho trabalhando nesse projeto e, esse ano, com a ajuda de grandes patrocinadores, consegui realizá-lo”, declara Daniel Barcinski.

O local é uma APA (área de preservação ambiental), assim, não pode haver música ou iluminação após as 20h. O club possui ingressos a partir de R$ 60 (convertidos em consumação) e abre às 10h com um super brunch, all inclusive servido até as 13h, seguindo com um dia inteiro de atividades. O lugar, que funciona de quinta-feira a domingo, oferece bola de praia, frescobol, roupão de banho, toalhas, cadeiras reclináveis, guarda sol e muito mais. Nos outros dias, o empreendimento atende a eventos empresariais.

Em funcionamento desde o dia 28 de dezembro de 2011, o balneário tem capacidade para 500 pessoas. O camarote com jacuzzi custa 25 mil reais e comporta até 25 pessoas. “Também estou estudando a viabilidade de uma parceria com a prefeitura para fazer o translado, através de carrinhos elétricos dos turistas hospedados nos hotéis de Copacabana até o Beach Club”, completa Daniel.

Por possuir uma autorização temporária cedida pelo General Eduardo, o Aqueloo terá suas portas abertas somente até o dia 25 de março, a menos que Daniel consiga uma nova autorização permanente para que o empreendimento continue funcionando fora da alta estação. Embora o empreendimento possa não continuar no Rio de Janeiro, há grandes chances que o local seja montado em Brasília. De acordo com Barcinski, ele foi convidado para uma visita técnica ao Lago Sul para analisar a possibilidade da construção do Beach Club também na capital brasileira.

Siga-nos