Pin It

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ), por meio do seu Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur RJ), realizou no dia 17 de dezembro o Seminário de Segurança Turística com o tema “Cidade Segura, perspectiva, boas práticas e o futuro no Rio de Janeiro”.

O encontro reuniu representantes do poder público atuantes na gestão da Segurança Pública, lideranças do setor e entidades empresariais de diversos setores produtivos. Eles trocaram experiências e discutiram soluções para o cenário de violência, que provoca grande impacto na rotina dos cidadãos, e na imagem do destino turístico. Entre os presentes estava o futuro secretário de Estado de Turismo, Otávio Leite.

“Turismo e segurança pública são assuntos estreitamente ligados. Os viajantes buscam destinos onde se sentem seguros. Além disso, não podemos pensar em um estado ou cidade seguros para o viajante se não forem seguros para o próprio cidadão local. A segurança é o fator que mais afeta o turismo. E o turismo desenvolve a economia, gera emprego e renda, o que afeta positivamente a segurança”, ressaltou o presidente da Fecomércio RJ e do Cetur RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior.

Entre os assuntos que foram abordados no Seminário de Segurança Turística destacaram-se investimentos em segurança, gestão profissional na área e o impacto das estratégias de Segurança Pública na reputação da cidade, do estado, e na economia local.

O americano Peter E. Tarlow, especialista em impactos do crime e do terrorismo na indústria do turismo, enfatizou em sua palestra a importância de mudar a imagem do Rio de Janeiro, que afeta sua reputação fora do país. Para ele, além da presença efetiva de policiamento, é necessário pensar em qualificação. “Os gastos em tecnologia para a segurança não valem nada se não houver investimentos nos seres humanos, no policial que lida com o turista, com capacitação e qualificação”, afirmou Tarlow.

O especialista brasileiro Camilo D’Ornellas, mestre em segurança com atuação de 30 anos da Polícia Civil RJ e instrutor da Acadepol e da Academia da PMERJ, foi o segundo palestrante. Ele falou sobre as perspectivas da Segurança Pública no cenário atual, dando exemplos bem sucedidos de outras regiões no Brasil e no mundo, especialmente sobre o conceito de cidades inteligentes,

O seminário foi a primeira iniciativa da agenda do recém-criado Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio RJ, cujo objetivo é fomentar o segmento, fortalecendo o Turismo como importante atividade econômica, tendo em vista a capacidade do setor para impulsionar o comércio, gerar renda, incrementar a oferta de empregos e melhorar a qualidade de vida do cidadão fluminense. Entre as prioridades do Cetur RJ está o compromisso de representar e lutar pelos pleitos dos empresários do Turismo junto ao poder público.