Pin It

Cada vez mais profissional, o desfile das escolas de samba do Grupo A está merecendo tanto espaço e prestígio quando as agremiações do Grupo Especial. Elas merecem, já que a disputa é tão acirrada quanto.

Neste ano de 2020, os temas majoritários das escolas de samba do Grupo A foram protestos políticos, exaltações africanas e valorização da cultura nacional. E logo no primeiro dia, na sexta-feira (21), uma faixa, idealizada pelas agremiações, juntamente com a Lierj, pedia ao governador Wilson Witzel que ele olhasse mais para as escolas do grupo de acesso e as ajudasse com verbas.

Ajuda essa que poderia ser a salvação da Império Serrano, que desfilou com fantasias inacabadas. Outra escola com problemas, a Acadêmicos do Cubango, vice-campeã ano passado, teve imprevistos em dois carros alegóricos, atrapalhando-a nos quesitos alegorias e adereços, harmonia e evolução.

Diretor social da escola, Flávio Rocha estava bem confiante antes de a Cubango pisar na Marquês de Sapucaí.

- A Cubango está vindo com todas as dificuldades, mesmo a gente tendo um aporte diferente das outras escolas, mas respeitando todas elas, a expectativa nossa é muito grande, porque ano passado ficamos em segundo lugar. Este ano, a comunidade do Cubango vai gritar o samba na avenida.

Agora, diante dos percalços na apresentação, a escola deve brigar para permanecer no grupo A.

Já a Imperatriz Leopoldinense resgatou as raízes do passado para empolgar e retornar ao grupo Especial. Ao que tudo indica, pode ser que fórmula tenha dado resultado. A escola, no entanto, deve perder alguns pontos em alegorias e adereços, pois o abre-alas passou apagado em alguns pontos da avenida.

Unidos de Padre Miguel, Acadêmicos de Santa Cruz, Inocentes de Belford Roxo, Porto da Pedra e Renascer de Jacarepaguá também fizeram desfiles com poucos erros e também lutam pelo título.

Desfilaram na sexta-feira (21), a Acadêmicos de Vigário Geral, Acadêmicos da Rocinha, Unidos da Ponte, Porto da Pedra, Acadêmicos do Cubango, Renascer de Jacarepaguá e Império Serrano. No sábado (22), Acadêmicos do Sossego, Inocentes de Belford Roxo, Unidos de Bangu, Acadêmicos de Santa Cruz, Imperatriz Leopoldinese, Unidos de Padre Miguel e Império da Tijuca.

Uma escola sobe para o grupo especial e duas caem para o grupo B, cujos desfiles acontecem na Estrada Intendente Magalhães, em Campinho, zona norte do Rio.