Representante do Instituto afirma que é preciso investir na infraestrutura dos destinos

O Nordeste apresentou um aumento de 30% no número de voos internacionais no mês de março, em comparação ao mesmo período do ano passado. É o que afirmou Rafael Felismino, assessor de Gestão Estratégica da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), no “Fórum Futuro do Nordeste”, da Folha de S.Paulo, realizado em Fortaleza nesta quinta-feira (22). No entanto, o percentual corresponde apenas 5% dos voos que partem para outras regiões do País

De acordo com o assessor da Embratur, é preciso melhorar a qualificação de serviços e equipamentos, que ainda prejudicam a atração de turistas internacionais. Rafael Felismino também lista como desafio interno a transformação da Embratur em uma agência aos moldes do Sebrae e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex). 

A Embratur trabalha em parceria com as empresas, com o objetivo de melhorar a conectividade aéreas para o Brasil, com foco em diversificação de destinos e diminuição de custos. 

O evento, que contou com a participação de lideranças do trade turístico nacional, debateu problemas e soluções relacionados à Região Nordeste, em áreas como produção industrial, tecnologia, energia, infraestrutura logística e turismo.

Siga-nos