Pin It

O MSC Seaview, maior navio de cruzeiro da temporada 2018/2019 no Brasil, teve 13 casos confirmados de sarampo em sua tripulação. Um mutirão foi realizado na manhã desta quarta-feira (20) no porto de Santos para que mais de 10 mil pessoas fossem vacinadas para a tríplice viral (rubéola, caxumba e sarampo).

Em nota, a Clia Abramar esclareceu as medidas tomadas por conta do incidente. Confira na íntegra:

Nota oficial da Clia Abremar

Nos últimos dias, um número limitado de membros da tripulação no MSC Seaview apresentou sinais potenciais de rubéola ou sarampo. Os respectivos tripulantes já trabalhavam na empresa há bastante tempo e embarcaram há vários meses no navio. O MSC Seaview iniciou suas viagens regulares pelo litoral do Brasil no início de dezembro de 2018.

Por precaução e em conformidade com as diretrizes de saúde mais rigorosas para esses casos, os membros da tripulação afetados foram imediatamente mantidos em observação e isolamento, recebendo visitas diárias da equipe médica da MSC Cruzeiros. Suas cabines foram cuidadosamente limpas e higienizadas duas vezes por dia como medida adicional de segurança sanitária.

No total, 19 tripulantes foram afetados, mas todos estão em boa saúde. Nove deles já se recuperaram totalmente e estão retomando suas atividades. Os outros 10 ainda estão isolados em suas cabines e estão melhorando.

Durante todo o processo, a MSC Cruzeiros trabalhou em estreita colaboração com a ANVISA. Depois de concluir todos os procedimentos de inspeção padrão, o navio recebeu a liberação da ANVISA para continuar sua viagem seguindo o seu itinerário e não houve impacto para os hóspedes.

Como medida de prevenção, toda a tripulação recebeu a vacina tríplice viral (SCR) nos dias 18 e 19 de fevereiro. Hoje, todos os passageiros que embarcaram e desembarcaram do navio receberam a mesma vacina. Esta medida foi tomada sob a direção e orientação das autoridades de saúde da ANVISA e visa assegurar a imunidade a bordo e viagens seguras para os hóspedes e tripulação.

Paralelamente a essa medida e conforme solicitado pela ANVISA, , todos os hóspedes foram alertados proativamente a ficarem atentos a quaisquer sinais específicos da doença. O Centro Médico do navio está aberto aos hóspedes e um check-up médico específico para este tipo de doença é fornecido gratuitamente.

Nenhum hóspede se reportou à equipe médica com sintomas de doença contagiosa e as operações do navio continuam funcionando normalmente. A programação de navegação não foi afetada e o navio partiu de Santos, às 20h, depois de receber a liberação da ANVISA.