Pin It

No início da tarde desta sexta-feira (31), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo surto de coronavírus de 2019 como uma emergência de saúde global. Seguindo as orientações do Comitê Executivo Global e do Conselho da CLIA, enviou informações atualizadas sobre a conduta e ações realizadas pelo setor de Cruzeiros em relação ao tema.
Alguns pontos que valem ser salientados:
- As associadas da CLIA suspenderam a movimentação de tripulantes da China continental e negarão o embarque a qualquer indivíduo, seja passageiro ou tripulante, que tenha viajado pela China continental nos 14 dias anteriores.

- Os passageiros de cruzeiro, que supostamente eram suspeitos de contrair o coronavírus na manhã de 29 de janeiro, foram oficialmente diagnosticados com a gripe comum.

Veja a íntegra do documento enviado pela Associação:

A Cruise Line International Association (CLIA), a voz unificada da indústria global de cruzeiros, divulgou hoje a seguinte declaração em resposta ao novo surto de coronavírus de 2019 e à declaração de Organização Mundial da Saúde (OMS) a respeito de uma emergência de saúde global. “A segurança e a saúde dos passageiros são a prioridade número um dos membros da CLIA. A CLIA e suas associadas mantêm contato próximo com profissionais e agências reguladoras de saúde em todo o mundo, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS), e estão continuamente avaliando e modificando políticas e procedimentos conforme necessidade. Isso inclui a modificação de itinerários, quando necessário, à luz das circunstâncias em evolução, bem como a triagem de saúde, viagens e contatos, quando apropriados, para hóspedes e tripulantes que viajaram recentemente dentro da área afetada, de acordo com as orientações vigentes das autoridades globais de saúde. Os protocolos de triagem permitem decisões informadas, caso a caso, se um hóspede ou membro da equipe será impedido de embarcar. As associadas da CLIA suspenderam a movimentação de tripulantes da China continental e negarão o embarque a qualquer indivíduo, seja passageiro ou tripulante, que tenha viajado pela China continental nos 14 dias anteriores. É importante ressaltar que a indústria de cruzeiros é uma das mais bem equipadas e experientes no gerenciamento e monitoramento das condições de saúde de passageiros e tripulantes. As companhias de cruzeiros tomam precauções para realizar a triagem passiva e ativa dos passageiros e da tripulação quanto a doenças antes do embarque, quando as circunstâncias exigirem. Além disso, os membros da CLIA implementam medidas de prevenção e resposta a surtos e seus navios devem estar equipados com instalações médicas, profissionais de bordo e profissionais da costa disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana, para fornecer atendimento médico inicial e impedir a transmissão de doenças".