Pin It

Em cerimônia na sede da empresa aérea em Zurique, na Suíça, a Helvetic Airways recebeu oficialmente seu primeiro jato E190-E2 da Embraer. A companhia aérea tem um pedido firme para 12 jatos desse modelo e direitos de compra para mais 12 E190-E2, com possibilidade de conversão para o E195-E2, trazendo um total de 24 potenciais encomendas para os E-Jets E2.

“Como a única companhia aérea da Suíça a operar aeronaves da Embraer, a Helvetic Airways já se destaca entre os competidores”, disse Martyn Holmes, Diretor para Europa, Rússia e Ásia Central da Embraer Aviação Comercial. “E agora, com nosso E190-E2 de última geração, possui a aeronave perfeita em termos de sustentabilidade ambiental e de maximização da lucratividade de suas operações.”

Tobias Pogorevc, CEO da Helvetic Airways, está orgulhoso em alcançar esse marco. “Depois de mais de dezoito meses intensos, é um sentimento de realização que nos permeia hoje. Com o E190-E2, a Helvetic Airways entra em uma nova era. Nossas aeronaves de última geração nos farão um dos operadores líderes da Embraer na Europa. Nos entregando a aeronave moderna e ecológica que precisamos para continuar nosso desenvolvimento”.

Esse E190-E2 marca o início do programa de renovação de frota da Helvetic. Os direitos de aquisição futura para 12 aeronaves (E190-E2 ou E195-E2) possibilitarão que a Helvetic Airways cresça de acordo com as oportunidade de marcado. A Helvetic Airways operará o E190-E2 na configuração de classe única, com 110 assentos, em várias rotas domésticas e internacionais.

O E190-E2 é o primeiro avião da nova geração de três aeronaves que compõem a família Embraer E2, desenvolvida para substituir a primeira geração de E-Jets. Comparada à primeira geração de E190, o E190-E2 consome 17,3% menos combustível e quase 10% menos que seu competidor direto. Isso a torna a aeronave de corredor único mais eficiente do mercado. O E190-E2 traz mais flexibilidade com um alcance máximo de 5.300km (3.293 milhas), ou aproximadamente 1.000km (621 milhas) a mais que a primeira geração E190.

O E190-E2 também apresenta uma significativa redução de custos de manutenção. A aeronave terá intervalos de manutenção mais longos, com 10 mil horas de voo para atividades básicas de manutenção e sem limite de calendário para utilizações típicas do E-Jet. Isso significa 15 dias a mais para utilização da aeronave em um período de dez anos, comparado à atual geração de E-Jets.

Pilotos da atual geração de E-Jets precisarão de apenas dois dias e meio de treinamento sem necessidade de um simulador de voo completo para estarem qualificados a operar um E2, o que diminui a carga de treino e economiza tempo e dinheiro às companhias aéraes. O cockpit do E2 é equipado com a avançada aviônica integrada Honeywell Primus Epic 2. Combinado com controles totalmente fly-by-wire, o sistema funciona em conjunto para melhorar a performance da aeronave, diminuindo a carga de trabalho do piloto e melhorando a segurança de voo.

Da perspectiva do passageiro, a cabine do E2 possui uma configuração de dois assentos de cada lado do corredor. A ausência do assento no meio possibilita que o passageiro tenha um voo mais agradável, com mais espaço para as pernas e um compartimento com espaço extra para as bagagens.

A Embraer é líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e conta com mais de 100 clientes em todo o mundo. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos e 1.500 aeronaves foram entregues. Atualmente, os E-Jets estão voando na frota de 80 clientes em 50 países. A versátil família de 70 a 150 assentos voa com companhias aéreas de baixo custo, bem como com operadoras regionais e tradicionais.