O acordo votado pelos colaboradores é resultado de decisões tomadas em conjunto com as entidades sindicais, governos e direção da companhia

Os Sindicatos dos Metalúrgicos de São José dos Campos e de Araraquara concluíram hoje a votação realizada com os colaboradores da Embraer que aprovou o plano de proteção dos empregos, o qual prevê a suspensão temporária de contratos de trabalho com ajuda compensatória e a redução de jornada e de salário. Também constou da proposta aprovada a garantia de emprego aos empregados.

O acordo votado pelos colaboradores é resultado de decisões tomadas em conjunto com as entidades sindicais, governos e direção da companhia para minimizar os possíveis impactos desse momento de crise para as pessoas, clientes e sociedade.

As ações emergenciais e temporárias sugeridas terão duração de 60 a 90 dias e garantia de emprego por quatro meses a partir da assinatura do acordo ou pelo período correspondente ao tempo em que estiver em redução de jornada e salário ou suspensão do contrato, o que for maior.

Para os colaboradores em atividades essenciais e trabalho presencial, não haverá alterações na jornada ou salários.

Os profissionais que passarão a desempenhar suas atividades em home office terão redução de 25% da jornada de trabalho pelo período de 90 dias e a garantia de emprego será por período corresponde ao que o colaborador estiver nessa condição. Esses profissionais também terão direito ao auxílio do governo federal de até R$ 453,00.

O grupo de colaboradores que terão suspensão temporária do contrato de trabalho (layoff) por dois meses terão a ajuda compensatória mensal, conforme faixa salarial, já somada ao benefício emergencial de preservação do emprego pago pelo Governo Federal.

A Embraer permanecerá em contínuo diálogo com os clientes, fornecedores e governos para atender as necessidades essenciais do setor e da população, priorizando sempre a saúde e segurança dos seus colaboradores e a preservação de empregos.

Mais Lidos