Entre as principais intervenções, destacam-se a requalificação ou construção de marinas, atracadouros e terminais náuticos

Com perspectiva de conclusão para o primeiro semestre de 2021, as ações do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), na Bahia, seguem em andamento mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, contribuindo para melhorar a infraestrutura turística e fortalecer a cadeia produtiva, a gestão e a promoção do turismo em toda a Baía de Todos-os-Santos (BTS). Executada pela Secretaria do Turismo do Estado da Bahia (Setur-BA) - com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e contrapartida local do Governo do Estado - a iniciativa totaliza US$ 78 milhões, cerca de R$ 400 milhões, em recursos e prevê 13 intervenções estratégicas nesta zona turística.

Com o bom andamento do programa, a BTS, que é a segunda maior baía do mundo e maior do Brasil, está sendo preparada para se transformar em um dos roteiros de turismo náutico e cultural mais atraentes do planeta, como enfatiza o titular da Setur, Fausto Franco. “Nós temos aqui este imenso patrimônio, que é a Baía de Todos-os-Santos, mas faltava uma infraestrutura adequada para que barcos de várias procedências pudessem circular e atracar com conforto e segurança nos municípios que compõem o seu entorno, contribuindo, desta forma, para movimentar a economia local e criar novos postos de trabalho, gerando, assim, renda”, explicou o secretário.

O que está sendo feito

Entre as principais intervenções, destacam-se a requalificação ou construção de marinas, atracadouros e terminais náuticos. De acordo com a Setur, em alguns locais, as ações envolvem, ainda, requalificação de quiosques, construção de centros de comércio, píeres, oficinas e postos de combustíveis para barcos, bem como serviços de requalificação urbanística e paisagística das imediações.

O coordenador-geral do Prodetur Bahia, Jaime Salgado, explica que todas as medidas necessárias foram tomadas para que o trabalho tivesse prosseguimento e a perspectiva de conclusão fosse mantida para o primeiro semestre de 2021. “Há 120 dias, o Prodetur Bahia vem empregando todos os esforços para garantir a segurança dos trabalhadores nos canteiros das obras e, ao mesmo tempo, manter um bom índice na execução dos serviços”, assegura

Os equipamentos estão divididos em três lotes, com duas intervenções separadas: as da Marina da Penha, em Salvador, e uma de cunho cultural – a recuperação e reurbanização do entorno do Museu do Recôncavo Wanderley Pinho, em Candeias.

Siga-nos