Dia Mundial do Campo é comemorado no dia 10 de maio

 
(Assessoria de Imprensa)
 
No dia 10 de maio* comemora-se o Dia Mundial do Campo. Com 191 anos de história, a cultura da roça e da agropecuária, herança da fase áurea do café, ainda permanece viva na Estância Hidromineral de Socorro – cidade turística localizada no Circuito das Águas Paulista e referência em aventura e ecoturismo. No turismo rural, uns dos grandes atrativos da cidade para quem quer vivenciar a natureza e o ar livre, existe o roteiro “Caminhos da Roça”.
 
São dois dias intensos, com experiências únicas em fazendas e propriedades rurais, que remeterão a boas lembranças ou promoverão dias de lazer e conhecimento. Degustações de produtos e bebidas – inclusive orgânicos -, comidas típicas, apreciação do pôr do sol, visita a cafezais e pesca representam a vida na roça e fazem parte do itinerário. É necessário agendar com antecedência.
 
“Caminhos da Roça” foi rebatizado e repaginado para concorrer ao “Projeto Experiências do Brasil Rural”, promovido pelos ministérios do Turismo (MTur) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), junto a Universidade Federal Fluminense (UFF). O objetivo é impulsionar produtos e serviços da agricultura familiar associados ao turismo, ao diversificar a oferta turística brasileira, apoiar a formatação e o posicionamento de produtos e roteiros de experiências no meio rural.
 
Os projetos selecionados contarão com apoio técnico para estruturação dos destinos e empreendimentos, bem como a comercialização de produtos e serviços. Também estão previstas capacitações de empresários, empreendedores e produtores rurais para a criação ou aprimoramento de roteiros e experiências. “Considero importante a oficialização do roteiro, pois histórias e culturas serão transmitidas aos visitantes, possibilitando-lhes experiências que geralmente não têm no dia a dia. Permitiremos que os turistas aprendam algo novo, vivam algo inusitado, seja visitando uma fazenda de café ou conhecendo a horta orgânica de onde vem o alimento”, ressalta Ana Paula Monteiro, secretária de Turismo de Socorro.
 
A sugestão é começar o primeiro dia de passeio em Socorro com um delicioso café da manhã no Rancho Pompéia. “Aquela” mesa farta na varanda, cheia de guloseimas feitas com amor e capricho, com certeza remeterão a muitas lembranças da infância. A propriedade rural e familiar produz doces, geleias, pães, biscoitos e queijo. Todos inclusos no café caipira, que ao todo oferece mais de 20 itens. Dedicado ao resgate das tradições, o objetivo é fazer lembrar aquele sabor da casa da vó, com o bolinho de chuva, bolo de maçã com canela e cuca de maçã e de banana, por exemplo. Tudo isso com muita prosa, claro, em uma aconchegante casa estilo colonial de fazenda. O café caipira pode ser saboreado todos os dias das 8h às 11h e das 15h às 18h e custa R$ 25 por pessoa; crianças de 6 a 11 anos pagam R$ 15 e até 5 anos é gratuito. 
 
No Hotel Fazenda Campo dos Sonhos um animado passeio inclui visitação aos animais na fazendinha, ordenha da vaca, visita à casa caipira - um verdadeiro museu rural -, degustação de delícias da roça, almoço e uma aula sobre sustentabilidade e acessibilidade, que fazem parte da política interna e estão presentes em todas as ações da propriedade. Custa R$55 por pessoa (entrada, almoço sem bebida e visitação pela fazenda). O tour pode ser feito todos os dias.
 
Para finalizar o dia, contemplar o pôr do sol, a imensidão do vale e das montanhas da Serra da Mantiqueira na Pedra Bela Vista. Uma das vivências mais concorridas de lá, e da cidade, é o Pan de Palo. A receita peruana foi ambientada em um dos pontos mais altos de Socorro, em meio à natureza. A massa do pão é colocada em uma haste de madeira para possibilitar que a pessoa asse na brasa da fogueira. Depois disso, se escolhe entre cerca de nove sabores – que podem variar - para rechear o pão. O resultado é delicioso, e o bate papo com risadas e histórias em torno da fogueira valorizam o cenário. Aberto todos os dias, das 10h às 19h, custa R$ 20 por pessoa a entrada do parque.
 
Que tal começar o segundo dia com um delicioso cheirinho de café na Fazenda 7 Senhoras? Nela, se conhece a plantação, terreiro e o processo de beneficiamento do café, conduzido por um guia que apresenta a história da fazenda e do trabalho no pós-colheita, que compreende a etapa da via úmida, terreiro, secadores, bem como a unidade de beneficiamento e seleção de grãos. Nada melhor que terminar na cafeteria, onde um barista demonstra alguns métodos de preparo de café, descreve as principais características e oferece para degustação. A visitação leva 1h30 e custa R$ 40 por pessoa. São cinco horários às quintas, sextas e sábados, que vão das 9h20 às 16h.
 
Pescaria é “a cara” do campo e não poderia faltar. No pesqueiro Nenê Oliani - primeiro no estado de São Paulo e há mais de 30 anos no mercado – é a opção para horas de lazer e para o almoço. Apreciadores de pesca por quilo ou esportiva não verão a hora passar. Pratos e salgados que têm o peixe como destaque podem ser saboreados no restaurante do local. A entrada é gratuita e o almoço à parte. Funciona das 8h às 18h (somente na quarta fechado).
O roteiro turístico pode se encerrar no Alambique Pioneira, que oferece tour gratuito. Em cerca de 40 minutos, o visitante acompanha a história do local e todos os processos de produção - desde o plantio de cana até o produto final - e curiosidades da fabricação de cachaça e licores. Fabricam também rapadura, açúcar mascavo e melado. A degustação com certeza aguçará os paladares para a compra dos produtos da loja, com decoração peculiar. O alambique funciona de segunda a sábado, das 8h às 17h, e domingo, das 9h às 12h, com pausa para o almoço das 11h às 12h.
 
Informações sobre todos os estabelecimentos participantes e agendamento pelos sites https://socorro.tur.br/roteiro-rural-caminhos-da-roca/ ou www.proximaventura.com.br/pacote/roteiro-rural-caminhos-da-roca/. O roteiro é uma sugestão, assim, é possível escolher entre os passeios indicados. “O turismo de experiência rural é uma ótima opção também de turismo de isolamento, em tempos de pandemia. Longe de grandes centros e perto de muita natureza e na maioria à ceu aberto, promove distração sem aglomeração”, diz Ana Luiza Russo, presidente da Associação de Turismo da Estância de Socorro.
 
Os associados da ASTUR são sempre orientados e atualizados sobre a importância de seguirem os protocolos de prevenção da Covid-19. Cada estabelecimento adotou medidas apropriadas para o tipo de negócio, mas em todos, por exemplo, o uso de máscara pela equipe e pelo turista é obrigatório e o álcool em gel fica à disposição.         
 
Descubra Socorro: Estância Hidromineral de Socorro, a “cidade aventura”, é um dos nove municípios a integrar o Circuito das Águas Paulista. Já é referência nacional em turismo de aventura e turismo acessível e se dedica para se tornar também um destino sustentável e pet friendly. Para isso, diversas ações de conscientização são criadas e envolvem moradores, empresários e turistas. Gastronomia variada, lazer para toda família e a melhor experiência em atividades culturais e passeios cercados pelas belezas naturais da Serra da Mantiqueira. Visitas guiadas ou autoguiadas em mais de 1300km de caminhos rurais disponíveis ao público. 
 
ASTUR - A Associação de Turismo da Estância de Socorro – SP, que tem como objetivo a promoção de ações para o desenvolvimento sustentável das empresas associadas e o fomento do turismo de Socorro, sempre em consonância com o COMTUR (Conselho Municipal de Turismo) da cidade. Na “Estância Hidromineral” – status conquistado por cumprir determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual, o que também dá o direito ao município de agregá-lo ao nome -, atualmente, são 60 empresas associadas de diversos setores turísticos como hospedagem, ecoturismo, atividades de aventura, turismo rural, gastronomia e compras.
 
* Vale registrar que alguns locais comemoram o DIA DO CAMPO no dia 05 de maio

Siga-nos