0
0
0
s2smodern

O turismo doméstico está no centro das atenções de empresários e governo. Apesar do setor viver um bom momento, ainda há muito mercado a ser conquistado. As ambições do Voopter, aplicativo brasileiro de comparação de preço de passagens aéreas e promoções, vão de encontro às metas do Plano Nacional de Turismo (PNT), lançado na última semana de março pelo MTur. Atualmente, menos de um terço da população (cerca de 60 milhões de pessoas), viaja pelo país. O PNT prevê ampliar esse volume em mais 40 milhões de viajantes domésticos.

“O tráfego do nosso site revela que 80% das buscas focam no próprio Brasil. As viagens nacionais são a alavanca para impulsionar o turismo hoje”, revela o CEO do Voopter, Pettersom Paiva. O aumento do número de viajantes deve alavancar o faturamento do Voopter, que em 2017 chegou a R$ 4 milhões. A ousada meta para 2018 é crescer 120% em faturamento e número de reservas direcionadas aos sites das companhias aéreas e agências de viagens.

Dados oficiais do Governo Federal mostram que o turismo doméstico representa 93,5% do PIB gerado pelo setor, enquanto as viagens internacionais contribuem com 6,5%. Apenas em 2016, foram realizadas mais de 200 milhões de viagens em território nacional.

Entre as medidas já adotadas pelo governo está a nova regra para voos charteres, que entra em vigor neste mês de abril. A partir de agora, os charteres deixam de necessitar da autorização prévia da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o que deverá estimular a aviação regional e, consequentemente, o uso de aeroportos de menor porte em todo o país, impulsionando o turismo doméstico.

São Paulo e Rio de Janeiro encabeçam a lista de destinos nacionais mais buscados pelos usuários do Voopter no primeiro trimestre de 2018. Recife, que subiu três posições, agora aparece fechando o Top 3. No internacional, Lisboa continua com a liderança inabalada. Já Miami passa da quarta colocação em 2017, para a segunda. Paris completa o Top 3.

Feriadao 300x600