0
0
0
s2smodern

Na expectativa de celebrar as novas mídias e narrativas, propondo um panorama não apenas da cinematografia brasileira e latino-americana, mas também do próprio mercado audiovisual, o Festival de Cinema de Gramado realiza a sua 46ª edição entre os dias 17 a 25 de agosto. Representantes de diferentes áreas da realização cinematográfica se encontram no Palácio dos Festivais e em diversos pontos da cidade de Gramado para prestigiar uma programação que contempla mostras competitivas, homenagens, debates, exibições especiais, atividades paralelas, a tradicional Mostra Gaúcha de Curtas promovida em parceria com a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul e a noite de gala do projeto gramadense Educavídeo.

 

Foto: Divulgação

 

O cenário é, claro, a charmosa cidade de Gramado, um dos destinos turísticos mais procurados do Brasil, status alcançado graças, justamente, ao Festival de Cinema. “Foi o evento que, no início dos anos 1970, projetou Gramado para todo o Brasil e que, ainda hoje, traz a maior repercussão em mídia espontânea para a cidade. Falamos de um ícone de resistência cultural e que, ano a ano, busca a reinvenção para acompanhar os movimentos do mercado e continuar escrevendo a sua vitoriosa história”, comenta João Alfredo de Castilhos Bertolucci, o Fedoca, prefeito de Gramado.

À frente do Festival, a Gramadotur, autarquia realizadora dos principais eventos públicos do município, dá continuidade ao seu modelo de gestão transparente e efetivo ao conduzir com responsabilidade um evento dessa magnitude. “Novamente realizaremos em Gramado um Festival de Cinema com todo o conceito, o charme e a qualidade de conteúdo que o tornaram referência no cenário cultural brasileiro. Isso é resultado do trabalho consolidado da autarquia e da qualificada equipe que faz o evento acontecer”, comenta o presidente da Gramadotur, Edson Néspolo.

Quanto aos filmes de longa-metragem, este ano as mostras competitivas apresentam nove representantes brasileiros e cinco estrangeiros, todos inéditos no circuito nacional, compondo um painel que, segundo o curador Rubens Ewald Filho, é a fiel representação da confiança que a curadoria, formada por ele, Marcos Santuario e a argentina Eva Piwowarski, conquistaram nos últimos anos: “Hoje o trabalho mais difícil é encontrar espaço para contemplar produções tão diversas e de qualidade. Não há dúvida de que os realizadores querem cada vez mais estar em Gramado porque sentem que estabelecemos um diálogo muito íntimo com a atual produção cinematográfica”.

Sobre as produções selecionadas, o curador Marcos Santuario destaca o perfil consolidado pela curadoria nos últimos anos. “É uma seleção que dialoga com o que estamos vendo atualmente nas produções brasileiras e latino-americanas, seja em estética, narrativa ou temática. O que se apresenta em Gramado este ano é um panorama contemporâneo que contempla tanto o cinema de nomes reconhecidos quanto o de revelações e que consegue transitar por diferentes gêneros, com obras tão plurais quanto os cinemas que elas representam”, comenta. Ao todo, foram inscritos 665 filmes para a 46ª edição, considerando longas e curtas-metragens.

 

 

 

Filmes que estão concorrendo:  

LONGAS BRASILEIROS - https://www.youtube.com/watch?v=fj7txtbEIY8

LONGAS ESTRANGEIROS - https://www.youtube.com/watch?v=SLBJ4icPTwg

CURTAS GAÚCHOS - https://www.youtube.com/watch?v=_jq0d5A_4g4

CURTAS BRASILEIROS - https://www.youtube.com/watch?v=fXPlO_pQy3w

Agências de Viagens

Geração millenium é responsável por quase metade das compras de passagens aéreas no Brasil

Segundo levantamento da agência ViajaNet, jovens entre 18 e 34 anos respondem por 45,34% do comércio de bilhetes aéreos e já são maioria no País

Segundo pesquisa exclusiva da agência virtual ViajaNet, a geração millenium já responde por 45,34% do total de vendas de passagens aéreas no Brasil. A participação dos consumidores entre 18 e 34 anos representa o público que mais compra bilhetes aéreos no País.

De acordo com o levantamento, que avaliou o perfil de compra de janeiro a agosto deste ano, os consumidores entre 35 e 54 anos representam 38,94% das vendas de passagens aéreas. E a menor participação ficou na população da terceira, com consumidores acima de 55 anos, com 15,72% dos bilhetes comprados.

vendas de passagens aéreas por faixa etária de consumidores