Pin It

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur e em parceria com a Prodabel, abre nesta terça-feira, 23 de outubro, o cadastro de Blocos de Rua para o Carnaval de Belo Horizonte 2019. O procedimento garante o atendimento de demandas como desvio de trânsito, limpeza, instalação de banheiros químicos e segurança para os desfiles. Para o cadastramento, os interessados devem acessar o link, que estará disponível até o dia 19 de novembro de 2018.

A inscrição está aberta para Blocos de Rua que desfilam durante o período oficial do Carnaval, que em 2019 vai de 16 de fevereiro a 10 de março. Caso o cortejo esteja fora destas datas os responsáveis deverão comunicar diretamente a cada órgão municipal (segurança, trânsito, limpeza urbana) para as devidas providências.

O cadastramento é uma das principais ferramentas para o planejamento da operação do Carnaval. Essa será a única oportunidade que os representantes terão para cadastrarem informações sobre seus cortejos. Ele não é obrigatório, mas os blocos que optarem por não o fazer, não contarão com a infraestrutura disponibilizada pela Belotur.

Somente os blocos cadastrados poderão participar, também, do Edital de Subvenção, que oferece auxílio financeiro para os desfiles. A inscrição no Edital é gratuita e está prevista para novembro de 2018.

A ferramenta da Prefeitura permite que o representante cadastre até dois trajetos por bloco, inserindo informações como data, horário, local de concentração, trajeto e dispersão - tudo com o auxílio de um mapa. Para sanar possíveis dúvidas, a Prodabel disponibilizou um tutorial que pode ser acessado no mesmo portal. Quem ainda tiver dificuldades no cadastramento deve ligar para 3277-9702.

A Belotur criou, também, um Guia com dicas para organizadores de blocos, que pode ajudar estreantes e quem já colocou o bloco na rua. Ele contém informações sobre normas, etapas de cadastramento, editais, entre outras.

A grande novidade deste ano é que o mapa disponibilizado para a definição dos trajetos já terá algumas sinalizações de vias com restrições referentes a áreas de segurança (locais com risco de alagamento, por exemplo), rotas de ambulância, circuito de desfile de escolas de samba e blocos caricatos, feiras, palcos oficiais, túneis, viadutos, passarelas, áreas hospitalares, rotas de foliônibus e rotas essenciais para a fluidez do trânsito na cidade. Esses bloqueios são fundamentais para garantir o conforto e segurança de moradores, visitantes e foliões, permitindo ainda a liberdade dos trajetos dos blocos de rua.