Encontro deve analisar metodologia aplicada nas rotas turísticas estratégicas do país e a viabilidade de expansão dos treinamentos para outros destinos do país

Por Amanda Costa (MTur)

Começou nesta segunda-feira (17.05) o Seminário Nacional de Validação dos Planos Territoriais de Qualificação em Turismo.  Até a próxima quarta-feira (19), o encontro vai analisar a metodologia aplicada em uma série de cursos desenvolvidos pelo Ministério do Turismo, em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), e que têm como foco as 30 rotas turísticas estratégicas brasileiras com uma série de capacitações em 177 municípios brasileiros.

O seminário será transmitido pelo canal do Centro de Excelência em Turismo da UnB, no YouTube, e ocorre das 09h às 12h e das 14h30 às 19h30 (Acompanhe AQUI). São esperadas cerca de 300 pessoas que integram as redes de qualificação das bases territoriais; gestores públicos e privados; pesquisadores; professores; e membros da comunidade turística.

Desde o ano passado foram realizadas 15 capacitações de um total de 30 programadas para atender as rotas turísticas estratégicas inscritas no Investe Turismo - programa desenvolvido em parceria com o Sebrae e a Embratur e que busca acelerar o desenvolvimento, aumentar a qualidade e a competitividade por meio de uma série de ações, entre elas a capacitação.

Para isso, a UnB, com apoio da Rede Nacional de Pesquisadores e da Rede de Instituições de Ensino locais, mapeou e identificou as necessidades de qualificação de cada rota turística estratégica do país. E, desta forma, foi possível direcionar as capacitações para trabalhadores, empreendedores e gestores do setor no âmbito do programa Qualifica + Turismo.

“Esta é uma iniciativa pioneira que busca desenvolver habilidades nos profissionais que integram a cadeia produtiva do turismo. Essas competências adquiridas podem ser diferenciais de atuação e contribuir para a prestação de um serviço mais qualificado ao turista”, destaca o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

O Secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, explica que a análise do projeto deve contribuir para a expansão no âmbito nacional. “Vamos analisar aqui, em conjunto com os atores que participaram da elaboração dos planos e projetos ou que estão de alguma forma relacionados a esse processo de qualificação, a qualidade e a viabilidade desta prática. Vamos trocar experiências a partir das ações já realizadas localmente e, também, compartilharmos metodologias no intuito de ampliar a participação de mais cidades brasileiras neste programa”, apontou.

Siga-nos