Pin It

Por Gabriel Moses

Poder, tecnologia e inovação. São com essas três palavras que o Alibaba Group, empresa voltada para o e-commerce, formou o hotel do futuro na China: o FlyZoo.

Construído juntamente pela Fliggy, A.I Labs e Alibaba Cloud, o prédio de 290 quartos é totalmente constituído por meio de aparatos tecnológicos e de serviços de inteligência artificial.

A proposta do FlyZoo se resume em oferecer ao hóspede uma experiência totalmente tecnológica e inovadora. Para começo de conversa, o visitante consegue liberar o uso de elevadores ou destrancar portas através de um reconhecimento facial e, enquanto aos pedidos, o atendimento é feito pelo Tmall Genie, o equivalente ao Google Home. E a entrega fica sob a responsabilidade de um robô.

Foto: Acima, área de exercícios do FlyZoo; na parte inferior, cena de Black Mirror/ Reprodução

Bem similar à série Black Mirror, que envolve a relação da tecnologia aos moldes humanos, a área de exercícios do hotel utiliza-se do esforço humano e da interatividade de uma realidade virtual.

Estadias feitas em aplicativo

É no aplicativo do FlyZoo que os interessados podem reservar suas estadias. Lá, o check-in para os estrangeiros requer alguns passos adicionais, que são realizados em um quiosque na recepção. Já para os chineses, o processo é mais direto: depois de finalizarem as reservas pelo celular, podem acessar instantaneamente os dormitórios.

Cada cômodo possui um Tmall Genie que ajusta a temperatura, cortinas, luzes, TV e que responde perguntas como: qual a senha do Wi-Fi?".

O fato da predominância tecnológica estar presente nos serviços não exclui a presença de pessoas que trabalham no hotel.

Para realizar reservas diretamente do Brasil, é preciso entrar no site da Fliggy (em chinês) e se cadastrar na plataforma Taobao. As diárias geralmente custam a partir de 999 yuans (R$ 571).