Uma rede de solidariedade foi criada por uma força-tarefa nos departamentos de Recursos Humanos, Comunicação Interna e de colaboradores voluntários

Força-tarefa nos departamentos de Recursos Humanos, Comunicação Interna e colaboradores voluntários do Enjoy Punta del Este formaram uma rede de solidariedade

A pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19) levou o icônico Enjoy Punta del Este, no Uruguai, a fechar as suas portas para proteger seus colaboradores e clientes. Mas mesmo sem operar e com boa parte dos funcionários em casa, o resort mantém contato direto com cada membro de sua equipe.

Para acompanha-los nesse momento difícil, o Enjoy adotou uma série de medidas que oferecem apoio e suporte à distância para os mais de 1.000 funcionários fixos do hotel e os 500 colaboradores esporádicos, que também formaram uma rede de solidariedade em busca de ferramentas e recursos para apoiar os colegas que estão enfrentando situações críticas.

“No Enjoy Punta del Este todos estão comprometidos em fazer tudo que estiver ao nosso alcance para aliviar o impacto dessa pandemia. Tivemos que fechar as nossas portas para proteger os clientes e colaboradores, mas permanecemos unidos e em contato permanente com eles desde o primeiro momento para ajuda-los a lidar com a situação. Da rede de solidariedade, treinamentos, reuniões recreativas para toda a família, incluindo a rede de empreendedores foram algumas das iniciativas que promovemos com grande aceitação e, acima de tudo, com um impacto muito positivo em toda a comunidade”, ressaltaram as autoridades do Cassino.

“Hoje, o principal investimento que estamos fazendo é em nosso pessoal. Por estarmos próximos a eles, entendemos as suas necessidades e dificuldades que estão enfrentando como consequência da pandemia e estamos oferecendo a eles contenção, apoio emocional e sendo transparentes com eles no contexto de uma situação tão difícil. Faz parte da responsabilidade social de uma empresa que é reconhecida por ser um fator-chave no departamento e que, desde o primeiro dia dessa pandemia, colocou todas as suas instalações a serviço das autoridades, caso fosse necessário transformar o complexo em hospital para cuidar dos infectados pelo COVID-19”.

Siga-nos