Lugares mais sagrados do Brasil atraem anualmente visitantes em número maior do que alguns dos monumentos mundiais mais famosos

 

O turismo religioso é um dos maiores segmentos do setor no Brasil, e esse mercado continua crescendo. É o que revela o Relatório de Tendências 2015 da WTM Latin America, publicado hoje (quarta-feira, 22 de abril).

Elaborado em associação com a Euromonitor International, o novíssimo Relatório de Tendências 2015 da WTM Latin America aponta que 7,7 milhões de viagens domésticas feitas no Brasil em 2014 foram relacionadas à fé. Para efeito de comparação, essa cifra é equivalente ao número total de viagens domésticas realizadas no Uruguai em 2012.

Além disso, os lugares mais sagrados do Brasil atraem anualmente visitantes em número maior do que alguns dos monumentos mundiais mais famosos.

A título de exemplo, em 2014, o Santuário de Nossa Senhora Aparecida recebeu 12 milhões de turistas – quase o dobro do número de visitantes à Torre Eiffel em 2013 –, ao passo que, em 2011, mais de 2,5 milhões de peregrinos visitaram a cidade de Juazeiro do Norte – cifra superior ao número total de viagens domésticas registrado pelo Paraguai.

O salto do turismo religioso no Brasil em anos recentes está associado, em parte, à eleição do pontífice latino-americano, o Papa Francisco, em 2013, a qual renovou o interesse nas ruínas das missões jesuíticas do estado do Rio Grande do Sul, como São Miguel das Missões, declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

O turismo religioso receptivo e emissivo também vem crescendo. Por exemplo, em 2013, o Brasil sediou o Dia Internacional da Juventude. O megaevento católico reuniu 671.000 turistas, 212.000 dos quais eram internacionais.

Em anos recentes, a CVC – maior operadora de turismo do Brasil e expositora da WTM Latin America – vem ampliando seu portfólio de pacotes de turismo religioso em importantes patrimônios religiosos internacionais, principalmente na Europa, em Israel e na Jordânia.

Ao mesmo tempo, há evidências de que os turistas religiosos também gastam dinheiro com compras e entretenimento, como parques de diversão. De fato, muitas operadoras nacionais e de turismo receptivo incluem essas opções em seus roteiros religiosos.

De acordo com cifras do Vaticano, o Brasil é o país com o maior número de católicos do mundo – mais de 12% da população católica mundial. Isso corresponde a 137 milhões de pessoas, quase a população da Rússia.

Mesmo assim, os acadêmicos dizem que os cristãos evangélicos superarão os católicos no Brasil até 2040, de modo que o turismo religioso deve tomar uma nova direção no futuro.

Lawrence Reinisch, Diretor da WTM Latin America, comentou: “O turismo religioso desempenha um papel vital no setor de viagens e turismo do Brasil e na economia como um todo. Ele deslanchou especialmente depois da eleição do pontífice latino-americano, o Papa Francisco, em 2013”.

“Os patrimônios religiosos do mundo todo atraem entre 300 e 330 milhões de turistas por ano. O Brasil tem uma variedade ampla e talvez inigualável de atrações religiosas para os turistas domésticos, inter-regionais e internacionais visitarem.”

Alexis Frick, Analista de Pesquisa da Euromonitor International, disse: “Quase oito milhões de viagens domésticas de turismo religioso foram feitas no Brasil no ano passado, o que mostra o tamanho do mercado e o impacto que ele tem na economia, considerando que os turistas religiosos também gastam dinheiro com compras e parques de diversão. Esse segmento deve crescer ainda mais em anos futuros”.

 

 

 

Siga-nos