Conheça a melhor opção para levar dinheiro para os Estados Unidos; Cartão de débito virtual em dólar se mostra também superior à função crédito

Uma dúvida recorrente para quem programa uma viagem para os Estados Unidos é como levar o dinheiro. Os mais tradicionais optam por levar dinheiro em espécie, nas já conhecidas doleiras. Com elas, o Conselho Monetário Nacional e a Secretaria da Receita Federal permitem que o viajante leve até R$10 mil reais convertidos em dólar, sem a necessidade de declarar. No entanto, quem decide levar o dinheiro desta maneira pode colocar sua segurança em risco, podendo sofrer furtos e assaltos. Outras desvantagens relacionadas às doleiras está na falta de praticidade em ficar transportando notas e moedas, podendo perder ou até estragar as cédulas, resultando em um grande prejuízo.

Outra opção que muitos utilizam é o cartão de crédito internacional de contas brasileiras. Mas a alternativa não é econômica, uma vez que o viajante precisa arcar com o IOF estabelecido a 6,38% e um spread que, em média, varia de 4% a 7%. Outra desvantagem na utilização do cartão de crédito é em relação à cotação do dólar turismo do dia da compra, sem muita transparência de quanto é cobrado.


Atualmente a maneira mais prática e segura para levar dinheiro para os Estados Unidos é abrindo uma conta corrente internacional, que permite que o viajante transfira dinheiro do Brasil para a conta no exterior com segurança e pagando pouco. Outro ponto positivo para a abertura de uma conta em dólar nos Estados Unidos é que o dinheiro fica protegido pelo Fundo Garantidor de crédito do governo dos EUA.


No Brasil, o único banco que oferece este tipo de proteção é a Nomad, uma conta corrente digital em dólar voltada para não-residentes, em parceria com um banco americano. Com conta aberta na fintech é possível utilizar o cartão de débito nos Estados Unidos, em compras físicas e online, como se estivesse no Brasil. Além da praticidade e segurança do dólar digital, a utilização da conta em dólar da Nomad se mostra econômica.


A conta Nomad é aberta de forma gratuita exclusivamente pelo aplicativo, com o preenchimento de dados pessoais e a foto do passaporte brasileiro válido. Os custos para a transferência envolvem o IOF de 1,1% e spread de 2%. Não há cobrança para receber transferências de outros bancos nos Estados Unidos e a utilização do cartão é ilimitada, sem qualquer tarifa.


Outro diferencial da conta corrente Nomad é que a cotação do dólar acontece em tempo real. O cliente pode acompanhar a cotação pelo aplicativo, acompanhando a evolução da moeda americana no momento de cada compra, com total transparência.

É nítido que cada vez mais o dinheiro físico está em desuso. Enquanto as contas internacionais se tornam cada vez mais acessíveis, viajar com dinheiro em espécie pode ser um transtorno e por outro lado, o cartão de crédito foge quando o assunto é economizar. Contas digitais, como a Nomad, que oferecem segurança e economia, têm ganhado espaço entre os viajantes. Elas mostram que um cartão virtual e uma pequena quantia de dinheiro, apenas para pequenos gastos como pegar um táxi ou mesmo oferecer uma gorjeta, são suficientes para proporcionar uma viagem mais prática e segura.

Siga-nos