Temas como transporte terrestre e PL 5120 estiveram na pauta de Reunião internacional da entidade

Por Rodrigo Figueiredo, de Portugal
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A 22ª Reunião Internacional da Abav (Associação Brasileira das Agências de Viagens), realizada neste domingo, dia 26, no hotel Dom Pedro Golf Resort, em Vilamoura, na região do Algarve, em Portugal, contou com o debate de importantes assuntos que estão na pauta do setor por causar entraves para o desenvolvimento do segmento no Brasil, entre eles o transporte terrestre turístico e o PL 5120, que trata da regulação das atividades das agências de viagens. "Aproveitamos a reunião para alinhar as ações da diretoria nacional com as das Abav´s estaduais e estamos empenhados em conseguir melhorar alguns destes entraves", garantiu o presidente da entidade, Antonio Azevedo.

Segundo Maria Ângela Carvalho, vice-presidente de Turismo Especializado da Abav, estão avançadas as negociações com o Ministério do Turismo na elaboração de uma portaria pertinente à regulamentação do transporte turístico rodoviário no Brasil. “Estamos em fase final de revisão de um artigo que autoriza o transporte turístico rodoviário intermunicipal”, anuncia.

O Brasil carece de normas para regulamentação do segmento e superação de dificuldades encontradas em várias regiões do país. Como exemplo, foram citadas a impossibilidade de turistas serem transportados adequadamente, em vans, de Maceió (AL) a Maragogi, devido a restrições de ordem municipal. O mesmo ocorre em relação ao Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) e a capital do estado.

A dificuldade também atinge o deslocamento interestadual. As agências de viagens de receptivo sediadas em Curitiba (PR), ainda que possam deslocar seus clientes até Foz do Iguaçu, cujo percurso é de 700 quilômetros, estão impedidas de utilizar micro-ônibus e vans para atender a demanda turística de Joinville (SC), localizada a uma distância de 120 quilômetros.
“Contamos com o apoio do Ministério do Turismo para que a portaria seja aprovada em conformidade com as necessidades de desenvolvimento do setor”, pontua Maria Ângela Carvalho.

Sobre o Projeto de Lei 5120, de 2001, que dispõe sobre as atividades das agências de viagens e turismo, a diretoria garante que voltará seus esforços para que ela seja debatida o mais rápido possível no Congresso. O projeto já foi e que se encontra aguardando deliberação de recurso na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados e pronta para pauta no Plenário. 

Uma série de outros assuntos também foram debatidos pelos diretores da Abav e seus presidentes estaduais durante a reunião que aconteceu no Algarve. O encontro, fechado para imprensa, serviu como apresentação das ações da diretoria junto ao Governo Federal e também sobre a nova formatação da Feira das Américas, que acontece no início de setembro, em São Paulo. "Entre as novidades da feira, podemos dizer que ela será mais segmentada, com espaço bem definido para o turismo de aventura (que terá até uma pista de ski na neve), os Estados, os Países e o trade", explicou o presidente da entidade, Antonio Azevedo.

Além disso, a partir deste ano, agências de viagens associadas à Abav contarão com alguns diferenciais na Feira das Américas, como Sala Vip, inscrição personalizada e crachá especial, além de tarifa aérea AD 90 para seus representantes. "Nossos associados precisavam ter um diferencial no evento e este ano eles terão", garantiu Azevedo.

O presidente da Abav também anunciou a segunda fase de distribuição do Cartão Abav, que concede descontos e parcerias para agentes de viagens associados à entidade. Estima-se mais de 50 mil cartões sejam distribuídos nesta etapa (na primeira foram 10 mil).

Siga-nos