Evento teve como objetivo estimular a reflexão dos agentes de viagens sobre os motivos que levam uma empresa a optar por fechar viagens corporativas sem o intermédio de um profissional especializado

  A ABAV-SP promoveu, na última terça-feira (27), a 46ª edição do Fórum Executivo. O evento foi marcado pelo debate inédito acerca da compra direta e contou com a participação de Danilo Miranda, diretor Comercial da ASIS Projetos, profissional que afirmou que o planejamento das viagens corporativas efetuadas pelos colaboradores da empresa é feito sem o intermédio de um agente de viagens.

  Sob o ponto de vista do executivo, uma busca rápida na web para comparar as tarifas praticadas pelas companhias aéreas é suficiente para se obter uma relação preço-qualidade satisfatória, sobretudo no que diz respeito aos horários dos voos, restritos à disponibilidade dos diretores e ao agendamento repentino de reuniões em outros estados. Em contrapartida, os associados à ABAV-SP afirmaram que “nem sempre dá para ir pelo mais barato”, referindo-se ao fato de que bilhetes aéreos promocionais não oferecem a possibilidade de cancelamento, reembolso ou remarcação de voos – características pouco divulgadas pelos sites de compra coletiva.

  Neste contexto, a apresentação de Miranda deixou clara a importância de os agentes de viagens atuarem como consultores, de modo a esclarecer eventuais dúvidas relacionadas às políticas de viagens, tema de pouco interesse para o cliente final. “Temos que ganhar nossos clientes pelo valor agregado”, exaltou Constantino Karacostas, presidente da ABAV-SP, completando em seguida que a classe dos agentes de viagens “está vendendo seus serviços de modo ineficiente”.

  Os participantes do Fórum Executivo também reconheceram que a falta de conhecimento e de capacitação por parte dos agentes de viagens é extremamente prejudicial para o setor, principalmente por refletirem na agilidade e na qualidade do atendimento oferecido aos viajantes. O dirigente da associação aproveitou a oportunidade para dizer que “as agências devem fazer o dever de casa e especializar sua equipe e os serviços prestados pela empresa em algum nicho específico, para que assim possam se diferenciar no mercado”.

 

 

 

Siga-nos