Maior operadora de viagens de lazer das Américas dá mais um importante passo estratégico para democratizar o acesso dos brasileiros aos cursos de idiomas no exterior

Depois de ter anunciado sua estreia no segmento de viagens de intercâmbio, cujos pacotes vêm sendo comercializados em sua rede de varejo desde abril deste ano, a CVC, maior operadora de viagens das Américas, anuncia um acordo estratégico com a matriz suíça da EF Education First (EF), líder global em educação internacional com 500 escolas e escritórios ao redor do mundo.

Com o acordo, a CVC passa a comercializar no Brasil as escolas da EF, para programas de intercâmbio dirigidos a brasileiros que visam aprimorar o estudo de idiomas em suas viagens de férias no exterior.

A operadora já começa a oferecer viagens de férias combinadas com cursos específicos em 7 idiomas – Inglês, Espanhol, Francês, Alemão, Italiano, Chinês e Japonês – para o público acima de 16 anos de idade, englobando desde “Idiomas para Adultos”, “Inglês para Negócios”, Preparatórios para Exames”, “Conversação” como também atividades que podem combinar artes, esportes e cultura.

Já a EF, passa a ter acesso à maior rede de varejo de turismo no Brasil, para distribuir seus programas de intercâmbio, o que contribuirá para elevar o ensino de idiomas entre brasileiros e ampliar consideravelmente a presença de sua marca no território nacional.

Eva Kockum, presidente da EF Education First, cita que “a liderança e a presença consolidada da CVC no País, como marca de confiança para milhões de brasileiros, e nossa metodologia própria , que garante o aprendizado do idioma para estudantes de todas as idades de mais de 107 países, são os pilares que fortalecem essa parceria.”  A EF  , além da comercialização em sua rede, a partir deste acordo com a CVC, passa a ter presença em mais de 7.000 novos pontos-de-venda.

Luiz Eduardo Falco, Presidente da CVC, diz que o objetivo da operadora é desenvolver pacotes que caibam no orçamento das famílias brasileiras que sonham em possibilitar a seus filhos o aprimoramento do idioma no exterior. “Da mesma forma que a CVC fez história ao democratizar as viagens de lazer, pretendemos facilitar o acesso aos programas no exterior, com parcelamento em até 10x sem juros, também criando novas fontes de receita e oportunidades de vendas aos agentes de viagens e lojas franqueadas da CVC no Brasil”, explica Falco.

De acordo com dados da BELTA – Brazilian Education & Language Travel Association, a demanda por programas de intercâmbio no exterior cresceu 600% no Brasil na última década.

Inglês é o carro-chefe

Em 2014, o nível de proficiência em inglês dos brasileiros se manteve estagnado, segundo dados do EF Índice de Proficiência em Inglês 2014 (EF EPI, na sigla em inglês), ranking internacional divulgado recentemente pela EF Education First, que mediu o domínio da língua inglesa de 750 mil pessoas em 63 países. O Brasil se manteve na 38ª posição da lista, tendo uma ligeira queda na pontuação, de 50,07, na edição 2013, para 49,96, no ano passado.

O EPI é realizado anualmente há três anos (antes, as edições eram divulgadas a cada dois anos). Nas últimas quatro edições (divulgadas em 2010, 2012, 2013 e 2014), o Brasil ampliou sua pontuação em 2,69 pontos, o suficiente apenas para o país sair da categoria de nações com proficiência em inglês "muito baixa" e ser promovido para a categoria "proficiência baixa". Segundo o estudo, a Dinamarca foi o país com a proficiência mais alta (69,30 pontos), seguida da Holanda (68,99) e da Suécia (67,80). O país com a menor proficiência foi mais uma vez o Iraque, que teve 38,02 pontos.

 

 

Siga-nos