Constatação é da CVC que vai promover seus programas de intercâmbio para o Canadá e demais países na maior feira do gênero, a EDUEXPO

A CVC, maior operadora de viagens das Américas, marca presença pela primeira vez na EDUEXPO, uma das principais feiras de intercâmbio da América Latina, que acontece amanhã, 10 de setembro (quinta-feira), no Rio de Janeiro.  Com 43 anos de história no segmento de viagens de lazer, desde abril a companhia passou a atuar no segmento de cursos de idiomas no exterior.

A CVC aproveita o evento para apresentar aos visitantes, as suas opções de programas na língua inglesa e espanhola, em países como Estados Unidos, Canadá, Europa, África, Oceania e, inclusive, em países das América Latina, disponíveis tanto para estudantes de 16 a 24 anos, como para jovens profissionais com mais de 25 anos e o público da “Melhor Idade”.

Os pacotes de cursos no exterior da CVC podem ser montados de acordo com o bolso de cada cliente (os cursos são a partir de 1 semana) e suas preferências em termos de acomodação, seja em casas de família, residências estudantis ou hotéis. Outra vantagem é que, o jovem executivo ou estudante, poderá combinar as férias em programas de lazer e de estudo, conjugando a mesma viagem e o tempo disponível para as duas atividades, como por exemplo: destinar duas semanas para o estudo e outras duas semanas para fazer turismo.

Mesmo em momentos de alta do dólar, o segmento de cursos no exterior tem mostrado resiliência, principalmente pelo desejo da maioria dos brasileiros em investir continuamente na carreira e no ensino de idiomas. Segundo dados da Belta (Brazilian Education & Language Travel Association), o intercâmbio estudantil continua em alta, tendo registrado crescimento de 550% no número de jovens que estudam fora, nos últimos 11 anos. Somente o ano passado, 234 mil brasileiros deixaram o país para aprender ou aprimorar o idioma. O setor movimentou mais de USS 1,4 bilhão em 2014. Para esse ano, a expectativa do setor é que os programas de intercâmbio continuem em ascensão.

De acordo com a diretora da unidade de cursos no exterior da CVC, Santuza Bicalho, estudar no exterior é uma excelente oportunidade para quem busca por uma qualificação para se destacar no mercado de trabalho. “Estudar no exterior abre oportunidades para quem busca investir na carreira para diferenciar-se no atual empregou ou na disputa de uma vaga de recolocação no mercado de trabalho”, explica. “Assim como a companhia contribuiu para que a classe média brasileira realizasse o sonho de sua primeira viagem de lazer e de avião, agora seguimos a dianteira neste nicho de mercado, para que o brasileiro tenha a oportunidade de experimentar o idioma em outro país, aproveitando a vivência no exterior para dar um upgrade no currículo e na carreira”, completa.

Canadá lidera o ranking de destinos mais procurados para intercâmbio

Os Estados Unidos sempre lideram o ranking de destinos mais procurados para estudar no exterior. No entanto, com o dólar americano atingindo patamares cada vez mais altos, o Canadá tem atraído o interesse dos estudantes. Por cerca de R$ 3.500 (divididos em até 12x) é possível cursar 2 semanas de inglês em Toronto, num pacote que inclui as aulas, acomodação e refeições e passagem aérea. Um curso similar em Fort Lauderdale (EUA), por exemplo, o intercambista  desembolsaria quase 50% a mais.“Vancouver e Toronto são as cidades mais procuradas para quem quer fazer um curso no exterior e oferecem variadas opções de escolas. Além disso, o dólar canadense está hoje 30% mais barato que o americano e o processo de obtenção do visto canadense está mais rápido do que no passado. O que antes podia levar 2 meses atualmente pode levar, em média, 2 semanas. Todos esses motivos fazem o país liderar o ranking de procura” explica a diretora da CVC.

Siga-nos