Na avaliação da Ourominas, a desvalorização de algumas moedas frente ao real e o custo de vida menor tornam alguns países da região ótimas opções de destino.

Empresa que atua na comercialização de ouro e moedas, a Ourominas estima que as melhores opções de viagem para o exterior estão na América do Sul, em países cujas moedas estão desvalorizadas frente ao real e cujos custos de vida são menores do que nos Estados Unidos e na Europa, destinos tradicionalmente visitados pelos brasileiros nas férias. É o caso da Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Uruguai, entre outros.

“O aumento da procura de moedas sul-americanas pelos nossos turistas, nos últimos 12 meses, é inversamente proporcional à queda da demanda por dólar e euro: 45%”, observa Mauriciano Cavalcante, diretor de operações de câmbio da Ourominas.

Com o peso colombiano hoje a R$ 0,0015 mais IOF (Imposto Sobre Operações de Crédito), a Colômbia surge como destino para muitos brasileiros que desejam fazer uma viagem internacional sem pagar as altas taxas do dólar americano e do euro. Além do real estar valorizado em relação ao peso colombiano, o custo de vida naquele país é menor, o que torna a viagem mais barata. É possível verificar isso comparando o preço do sanduíche Big Mac, vendido em mais de cem países. Em média no ano passado, o lanche custava US$ 2,92 na Colômbia contra US$ 4,28 no Brasil e US$ 4,79 nos Estados Unidos, de acordo com o índice Big Mac, criado pela revista The Economist (http://www.economist.com/content/big-mac-index) para comparar o poder de compra entre dois países. Além das praias cristalinas do Caribe local, como as que estão no arquipélago de San Andrés e Providencia, a Colômbia possui centenas de praias de uma beleza diferente na costa do Pacífico.

Argentina, Peru, Chile e Uruguai também oferecem ótimo custo-benefício. As moedas dessas nações estão custando R$0,34, R$1,30, R$ 0,0068, R$0,15 mais IOF e o Big Mac custa,  US$ 3,07, US$ 3,14 e US$ 3,27 e US$ 4,13, respectivamente. Esses países possuem atrativos bem diferentes entre si. Nessa época do ano, Buenos Aires continua sendo o principal destino turístico argentino, seguido pela Patagônia. No Peru, localidades como Lima, Cusco e Machu Picchu, a chamada “cidade perdida dos Incas”, são os destaques. No Chile, a procura tem sido por Santiago e San Pedro de Atacama. Montevidéu e Punta del Este são os principais destinos no Uruguai.

De acordo com Cavalcante, os gastos diários de uma viagem de sete dias para os países da América do Sul, em geral, não ultrapassam US$1.500,00 por pessoa, excluindo passagem aérea e hotel. “Uma vez fechado o tíquete médio da viagem, o próximo passo é comprar a moeda”, comenta ele.

Na compra de moedas estrangeiras a Ourominas oferece algumas vantagens e facilidades para o cliente: o preço mais competitivo do mercado, a entrega de moedas em domicílio e a garantia da recompra da moeda estrangeira. “No exterior, para não correr o risco de sofrer uma blitz policial no comércio de moedas na rua ou de comprar moedas falsificadas, é recomendável a troca da moeda em agências credenciadas pelo governo local”, adverte Cavalcante.

 

Siga-nos