Segundo a Expedia, demanda doméstica e internacional  registrou aumento significativo

O grupo Expedia informou nesta quinta-feira (2), que a demanda por propriedades de luxo pelo Brasil aumentou em 2016. Em comparação ao ano anterior, a demanda geral por propriedades classificadas com 4 e 5 estrelas no país cresceu 25%. A maioria das reservas vendidas nos sites do grupo Expedia são atribuídas às maiores metrópoles, como São Paulo e Rio de Janeiro; no entanto, Praia do Forte, uma pequena cidade à beira mar, dobrou a demanda em 2016, em relação ao ano anterior.

Como sede da Copa do Mundo FIFA 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, a demanda de viagens de luxo para o Brasil tem crescido exponencialmente nos últimos anos. Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Foz do Iguaçu tiveram as maiores demandas de viagens de luxo em 2016. Ainda que a maioria seja de viajantes domésticos, em cidades como Rio de Janeiro, um terço dos visitantes são dos Estados Unidos (provavelmente por causa dos campeonatos).

Apesar de o Brasil atrair uma diversa gama de viajantes do mundo todo, visitantes dos Estados Unidos representam a maior porcentagem da demanda internacional de viagens, com quase 50% em 2016. Além disso, turistas argentinos mostraram aumento nas viagens de luxo ao Brasil no ano passado, com mais de 70%. Além do crescimento internacional, os dados do grupo Expedia indicam que os viajantes domésticos também impulsionam a demanda do segmento de luxo, com um aumento registrado de mais de 55% em 2016, em relação ao ano anterior.

“Os hotéis parceiros no Brasil podem usar a tecnologia e as estratégias de marketing da Expedia para atrair o segmento de luxo. A equipe local de gestão de mercado da Expedia colabora com os hoteleiros para garantir que eles possam atingir novos e crescentes mercados, além de atingir a clientela sofisticada já existente,” disse Raquel Lima, gerente de área do grupo Expedia no Brasil. “Os parceiros podem aumentar seus objetivos de negócio capitalizando na tendência global em que os consumidores estão investindo cada vez mais em experiências em vez de bens materiais.”

O grupo Expedia também registrou que a capital do país, Brasília, é o destino ideal para um negócio de luxo. Com uma taxa média de R$346 durante 2016, o preço de uma estadia 5 estrelas em Brasília é cerca de 40% mais baixo que a média de propriedades de luxo no resto do país. Além disso, viajantes de luxo costumam ficar menos tempo em propriedades de alto nível, com uma média de menos de três dias em comparação ao México, outro país que recebe um grande fluxo de viajantes de luxo, tanto domésticos quanto internacionais, e que tem média de estadia de quatro dias.

 

Siga-nos