Presidente da associação, Martin Frankenberg destaca que o fortalecimento do turismo interno representa uma oportunidade de se valorizar o país

Com 99% de seus associados fechados em abril por conta da pandemia do covid-19 que paralisou a sociedade e afetou drasticamente o turismo, a Brazilian Luxury Travel Association – BLTA, dando continuidade ao seu propósito de manter-se atenta à promoção qualificada e à imagem turística do Brasil no mercado interno e no exterior, utilizou o período não apenas para atuar na defesa de toda a cadeia da indústria da hospitalidade e de todos que dependem da atividade junto a diversas instâncias governamentais, como coordenou as primeiras discussões sobre os protocolos de saúde, segurança e sanitização adotados para a reabertura.

Já vislumbrando a retomada gradual, a entidade deu início a uma campanha lúdica e poética que resgata o sentimento de liberdade, palavra que traduz a essência do conceito de viajar. Com 3 minutos 40 segundos de duração, trilha sonora do Pato Fu e produzido em parceria com as agências Virtuoso e o diretor da Sapiens Travel, Erik Sadao, o vídeo “Um Dia de Sol” (disponível em https://www.youtube.com/watch?v=vrgQLvHwSs8) convida as pessoas a se deslocarem de forma segura. “A ideia é falar do Brasil, mostrando que somos um país extremamente solar com pessoas igualmente solares, que nossa gente tem luz própria, brilha e mantém os corações aquecidos na certeza de que, em breve, todos retomarão a alegria de viajar”, comenta a diretora executiva da BLTA, Simone Scorsato,.

Por sua vez, o presidente da associação, Martin Frankenberg, destaca que o fortalecimento do turismo interno representa uma oportunidade de se valorizar o Brasil e seu potencial para gerar receita em um mercado de consumo qualificado e, também, um momento de organização, solução e propósito. “O turismo é fundamental para projetar uma boa imagem do Brasil lá fora, e o papel do turismo de luxo vai muito além do que se imagina, passando pela percepção de importantes setores, como meio ambiente, cultura e ancestralidade”. Complementarmente, ele afirma: “O turismo de transformação é o novo comportamento que vem movendo o viajante de alto padrão pelo mundo, em que a expectativa da viagem é ter experiências que proporcionem um aprendizado sobre si mesmo ou sobre o outro. Hoje, esse hóspede busca uma vivência autêntica com o entorno e prefere desfrutar de um discreto privilégio sem deixar pegadas”.

Siga-nos

 

Mais Lidos