Pleito que é debatido há mais de 30 anos no Congresso é defendido por lideranças e parlamentares durante a V Semana Nacional do Turismo

Sérgio Nery, Brasília
 
O dia 27 de setembro não representa apenas o Dia Mundial do Turismo. Nesta terça-feira, é comemorado também o Dia Nacional do Bacharel de Turismo. Atenta a essa importante data, a presidente da ABBTur (Associação Brasileira dos Bacharéis de Turismo) reinvidicou, mais uma vez, a aprovação do projeto de lei que regulamenta e cria a profissão de turismólogo.
 
Tânia Omena lembrou que são mais de 200 mil bacharéis de turismo que, em grande parte, não são aproveitados devidamente no mercado de trabalho, já que não tem sua profissão reconhecida. “Esses profissionais se dedicaram por quatro anos e por conta própria, se formando para atuar no setor. São visionários que viram desde a década de 70 o potencial do turismo, mas que até hoje não encontram encaminhamentos na área, o que fez que muitos partissem para outros campos profissionais”, disse.
 
O projeto tramita no Congresso há mais sete anos e o tema já é debatido na Casa há 30 anos e traz o ordenamento de funções e competências para esse campo. “O País está em dívida com esses visionários. Essa longa luta significa que a ABBTur acredita e representa 180 mil turismólogos que são esquecidos nos discursos públicos”, defende Tânia.
 
O deputado Otávio Leite (PSDB-RJ) defendeu a necessidade da regulamentação e solicitou que o presidente da CDR (Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo) do Senado, Benedito de Lira e a deputada Lídice da Mata (PSB-BA) participem e intercedam para que o pleito da ABBTur seja atendido e votado de forma mais rápida no Senado Federal.

Siga-nos